Gerais
0

Bastonário alerta para pressão excessiva dos indicadores

31º EN – Cerimónia de receção aos internos

A Medicina Geral e Familiar é a especialidade mais eclética, surpreendente e desafiante de todas, afirmou o Bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, na cerimónia de receção aos novos internos sócios da APMGF. Na verdade, constitui “a melhor das especialidades médicas”.
 
Sublinhando que é necessário “dar voz aos pacientes”, até porque “os impacientes vão-se fazer ouvir, quer vocês queiram, quer não”… José Manuel Silva defendeu que o doente deve estar no centro da consulta.
Esta recomendação do Bastonário surge na sequência da sua perceção de que, neste momento, Portugal segue um caminho que poderá conduzir à despersonalização da Medicina: “Estamos a ser inundados de indicadores, parâmetros, programas informáticos cada vez mais complexos e exigências múltiplas, colocadas por quem não tem a noção do que é a realidade, a Medicina, um doente ou mesmo ganhos em saúde”.
 
Contudo, “se vivermos de indicadores não estaremos a fazer boa Medicina”, até porque aqueles poderão conduzir a uma subversão da relação médico-doente. “Não podemos aceitar que transformem a Medicina em burocratização informática e em atingimento de indicadores”, com o objetivo de “tentar dar a ideia de que, apesar dos cortes na Saúde, cada vez se faz mais e melhor”. Daí o pedido de José Manuel Silva aos novos internos de Medicina Geral e Familiar: “sejam médicos, não burocratas informáticos”.
 
Saúde dos doentes é o primeiro e último objetivo dos MF
 
No decurso da cerimónia de receção aos novos internos, o presidente da APMGF, João Sequeira Carlos assinalou, por seu turno, que a Associação é, simultaneamente uma associação sócio-profissional e uma sociedade científica da especialidade de MGF, que visa o aperfeiçoamento científico, organizativo, ético e humano da prática da Medicina Geral e Familiar.
“Defendemos a MGF e os seus profissionais para que o objeto primeiro e último seja sempre a saúde dos nossos doentes e melhor saúde para a população”, afirmou aquele responsável, ao mesmo tempo que lançava o desafio aos novos internos de MGF para participarem ativamente na vida da APMGF, através dos seus núcleos e departamentos.
 
Realização da WONCA 2014 revela visão estratégica da APMGF
 
A APMGF “é uma associação de projeto com uma visão de futuro, tentando pensar mais à frente e ser um marco de inovação na história da MGF em Portugal e dos cuidados de saúde primários”, afirmou o presidente da APMGF.
É nessa estratégia que se enquadra a realização, pela primeira vez em Portugal, do 19º congresso europeu de MGF – WONCA Europa, entre 2 e 5 de julho. O evento está a suscitar um enorme interesse, tanto mais que a nova geração de médicos de família vai estar em grande destaque no congresso europeu através, nomeadamente, da comemoração dos 10 anos do Movimento Vasco da Gama (VdGM).
 
As relações internacionais, nomeadamente com o VdGM, são uma das  prioridades do Departamento de Internos e Jovens Médicos de Família, explicou a sua diretora, Susana Medeiros. Com efeito, o Departamento, cujo principal objetivo é “atender às diferentes necessidades do Internato e do início da especialidade de MGF, dentro do contexto e das competências da Associação”, tem tido uma importante atividade nesse domínio, com destaque para as oportunidades de estágio, decorrente da sua ligação a instituições e organismos internacionais.

Leia Também

ARSLVT recebe 173 novos “bravos” que vão estrear programa de formação

3ª Conferência do Ciclo APMGF – 30 Anos

Portugueses instigados pela pandemia alteram hábitos tabágicos, alimentares e de exercício

Recentes

Menu