Gerais
0

CIMF cria Manifesto contra a Violência e a Intolerância

Após atentados de Barcelona e crispação na Venezuela e Brasil:

No final do 5º Congresso Ibero-Americano de Medicina Familiar e Comunitária, realizado entre 17 e 19 de agosto em Lima (Peru), a WONCA Ibero-americana (CIMF) divulgou o seu Manifesto contra a Violência e a Intolerância.

Este documento surge como uma resposta direta aos atentados ocorridos na região de Barcelona, que a Junta Diretiva da WONCA Iberoamericana (CIMF) condena veementemente, mas também fruto da “indignação com a violência estrutural vivenciada por diferentes países da Região. Estamos particularmente preocupados com a situação enfrentada pelos colegas e a população da Venezuela”. Os dirigentes da CIMF aludem ainda à situação “no Brasil, pelas ameaças e perdas de direitos sociais, que após anos de evolução positiva, estão entrando em retrocesso”.

Os signatários do manifesto reconhecem que “a violência e a intolerância impactam forte e negativamente na saúde das pessoas e nos sistemas de saúde (…)”, e que afetam “especialmente, os cuidados primários, onde realizamos as nossas atividades e onde a maioria das pessoas é atendida. As consequências deste processo se traduzem em dificuldades de acesso, deterioração da qualidade dos cuidados, desigualdade e resposta inadequada às necessidades de saúde neste nível de atenção”.

Pode consultar o manifesto na íntegra, aqui.

Leia Também

António Arnaut recebe o título de doutor “honoris causa”

Já são conhecidos os vencedores das bolsas APMGF

MGF vai ter sessão especial no congresso da SPP

Recentes

Menu