Gerais
0

Conheça as últimas novidades!

20º Congresso Nacional de MGF e 15º ENIJMF

O 15º Encontro Nacional de Internos e Jovens Médicos de Família (ENIJMF) e o 20º Congresso Nacional de Medicina Geral e Familiar (MGF) estão na reta final de preparação e prometem ser eventos com atrativos para todos os gostos e interesses.

Nas últimas semanas têm vindo a confirmar-se cada vez mais sessões, debates e workshop de grande utilidade científica e sócio-profissional para os médicos de família (MF) e internos da especialidade.

No âmbito do 15º ENIJMF, destaque para a realização do debate “Burocracia em MGF”, programado para a tarde de 30 de setembro e que terá como palestrante Silva Marques. Segundo a moderadora e organizadora do debate, Ana Barata, os objetivos da sessão passam por tentar uma “abordagem de questões burocráticas com que muitas vezes nos deparamos no dia a dia, enquanto médicos de família”. Ana Barata gostaria que fossem afloradas questões fundamentais neste campo, como “os certificados de incapacidade para o trabalho, as declarações de doença e outras, os atestados para a carta de condução, os relatórios médicos referentes a pedido de abonos de segurança social e, eventualmente, problemas mais comuns com seguradoras (preenchimento de relatórios com informação médica, pedidos de informação clínica, etc)”. Durante a sessão deverão ser discutidos casos práticos.

A sessão “Sr. Dr., esqueço-me de tudo!”, dedicada à demência e já integrada no programa do 20º CN (manhã do dia 2 de outubro), passa a ter também a presença confirmada de Maria Assunção Vaz Patto, neurologista do Hospital da Covilhã.

O psiquiatra e coordenador do Centro de Prevenção e Tratamento do Trauma Psicogénico – CRI de Psiquiatria do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) – João Redondo, irá coordenar o workshop “Fatores de Risco Psicossociais, Stress Ocupacional, Burnout e Violência/Assédio, nos Serviços de Saúde: da leitura e compreensão à prevenção/intervenção”. Este workshop será dominado por uma questão fundamental: numa perspetiva de saúde pública, como prevenir e pensar “soluções” no contexto onde trabalhamos?

João Carlos Ribeiro, professor de Otorrinolaringologia (ORL) na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, coordenará o workshop “ORL em idade pediátrica – abordagem nos CSP”. De acordo com este otorrinolaringologista, “a patologia otorrinolaringológica em idade pediátrica é uma das mais frequentes causas de consultas em CSP”. Sublinha, ainda, a importância de um “esforço adicional de atualização por parte dos clínicos que lidam todos os dias com a patologia ORL em crianças. A preparação deste workshop baseou-se num estudo sobre as causas mais frequentes de referenciação e as dificuldades mais comummente encontradas pelos MF perante problemas do foro da ORL”.

A desabituação tabágica também merecerá a devida atenção no 20º CN, com um workshop coordenado por Luís Rebelo, responsável pela consulta de desabituação tabágica na USF Parque. “Em Portugal, à magnitude do problema de saúde do tabagismo não tem correspondido um programa de ataque que lhe deveria corresponder. A evidência cientifica existe mas pouco a aplicamos. As «culpas» devem ser repartidas por todos os níveis. Tal como no controlo da hipertensão arterial, o MF e as equipas dos cuidados primários são o fator decisivo. Sem nós, é quase impossível obter resultados”, defende Luís Rebelo. Segundo o mesmo responsável, neste workshop os participantes vão debruçar-se “sobre a Terapêutica Cognitivo-Comportamental, assunto muito pouco debatido mas imprescindível para o êxito da intervenção em fumadores”.

Leia Também

Médicos de família têm de abraçar os social media sem reservas

Evento bracarense recebe perto de mil participantes

Trabalho de investigação na área das doenças respiratórias obstrutivas será distinguido

Recentes

Menu