FormaçãoGerais
0

CSP devem desempenhar um papel central na informação e vacinação

Epidemia de sarampo em Portugal e na Europa:

O surto de sarampo registado em Portugal contabiliza já 21 casos identificados, 18 em investigação e uma morte. Em declarações à imprensa, o Diretor-Geral da Saúde, Francisco George, lamentou a fatalidade mas assegura que não existem razões para a sociedade portuguesa recear o pior: “não tememos um cenário de epidemia de larga escala, porque os movimentos de não vacinação nunca tiveram grande expressão entre nós”. O dirigente sublinhou ainda a importância de o país ter um Plano Nacional de Vacinação com largas décadas, “muito robusto e bem gerido”, que permitiu que Portugal tenha uma taxa de vacinação contra o sarampo “invejada lá fora”.

Já o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, frisa que a comunidade não deve cair em “alarmismos injustificados” e advogou a criação de uma «correia de confiança»: “é fundamental que os portugueses confiem no seu Serviço Nacional de Saúde, nos serviços de Saúde Pública, nos médicos de família e nos enfermeiros de família”. O governante lembrou em acréscimo que não foram notificados novos casos suspeitos desde a última sexta-feira (14 de Abril), pelo que é possível que “estejamos a entrar no início de um ciclo de estabilização” do surto.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) continua a garantir que a situação não deverá tornar-se preocupante, face à elevada taxa de vacinação contra o sarampo registada na população portuguesa (em idade pediátrica e não pediátrica). Ainda assim, já emitiu uma recomendação para os “pais vacinarem os seus filhos sem hesitação, uma vez que as vacinas estão disponíveis no País”.

Entretanto, sabendo-se da fundamental importância das unidades dos cuidados de saúde primários para o esforço de vacinação, prevenção e diagnóstico da doença, foram recentemente publicados no website da DGS materiais informativos e educativos relacionados com o sarampo, para apoiar o diagnóstico e atuação em situações suspeitas de sarampo. Poderá, nomeadamente, descarregar o cartaz “Sarampo: Diagnóstico e Atuação – Ambulatório e Cuidados de Saúde Primários”, útil para divulgação e afixação nas USF e UCSP.

Também pode consultar a Norma nº 004/2017 de 12/04/2017 – “Sarampo: Procedimentos em unidades de saúde – Programa Nacional de Eliminação do Sarampo”. Recordamos que foi também publicada pela DGS uma nova Orientação (nº7) sobre Sarampo – Medidas Especiais.

Leia Também

APMGF oferece 15 inscrições gratuitas para as 3ªs Jornadas do GRESP

In memoriam

Inês Rosendo conclui doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra

Recentes

Menu