Gerais
0

Desigualdades sociais promovem ao mesmo tempo obesidade e desnutrição

Tomando por base relatório da DGS:

Segundo dados contidos no relatório da Direção-Geral da Saúde (DGS), “Portugal – Alimentação Saudável em Números 2015″, no ano de 2013 a obesidade foi causa direta de mortalidade para 210 pessoas em Portugal. O mesmo relatório sublinha que em 2014 existiam 620.769 utentes com registo de obesidade e 497.167 utentes com registo de excesso de peso.

Por outro lado, os autores do relatório frisam que “a questão das desigualdades sociais e o seu impacto no acesso e consumo adequado de alimentos e consequentemente no estado de saúde dos indivíduos parece assumir uma importância ainda maior no atual contexto de crise económica que se faz sentir na Europa e em particular em Portugal”.

Daí se explique que ao mesmo tempo que se agrava o impacto da obesidade em termos de morbilidade e mortalidade na população nacional, cresça o número de cidadãos com problemas de saúde associados à desnutrição e insuficiências alimentares.

“A alimentação de má qualidade afeta com maior intensidade crianças, idosos e os grupos socioeconómicos mais vulneráveis da população portuguesa, contribuindo para um aumento das desigualdades em saúde. Aproximadamente 1 em cada 14 famílias portuguesas avaliadas pode não consumir alimentos suficientes devido à falta de dinheiro”, refere-se no relatório.

Mais, é detetado um número crescente de crianças e adolescentes que dizem nunca comer fruta e hortícolas e confirma-se um padrão decrescente de consumo de leite e seus derivados.

O documento volta a alertar para outro problema de saúde pública relacionado com a alimentação e estilos de vida saudáveis e que urge corrigir, o consumo excessivo de sal entre os portugueses. De facto, o consumo diário estimado na população portuguesa está acima dos 11 gramas, quando as recomendações da OMS indicam como aconselhável um consumo diário de sal abaixo dos 5 gramas.

Pode consultar o relatório da DGS na íntegra aqui.

 

Leia Também

Debate Dia Mundial MF 2022

Condições de trabalho, remuneração e contratação de MF têm de ser revistas

Presidente da APMGF analaisa contexto da MGF em Portugal

Presidente da APMGF analisa contexto atual da MGF no nosso país

Webinar Contratualização Diferido

Aceda ao webinar sobre a contratualização em diferido

Recentes

Menu