Política de saúde
0

Diretora da OMS para a Europa aponta para riscos da obesidade

Plano Nacional de Saúde 2020

A diretora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, Zsuzsanna Jakab, considera que a prevenção de doenças é essencial nos próximos anos, designadamente na área alimentar, uma das que mais contribui para anos de vida perdidos em Portugal.

No âmbito da sessão promovida recentemente pela Direção-Geral da Saúde sobre o “Plano Nacional de Saúde (PNS): Revisão e Extensão a 2020”, Zsuzsanna Jakab declarou à agência Lusa que Portugal precisa de “fazer um esforço na área do tabagismo, da obesidade, da obesidade infantil e de todos os problemas associados à alimentação e à nutrição, como o excessivo consumo de sal, açúcar e gorduras, e ainda em relação à promoção do exercício físico”. 

A extensão do Plano Nacional de Saúde para 2020 traça precisamente o combate à obesidade infantil como uma das principais metas, a par com a redução do tabagismo, com o aumento da esperança de vida saudável aos 65 anos e com o decréscimo da mortalidade antes dos 70 anos.  

“Estão a fazer um bom progresso no que toca à esperança média de vida e à redução da mortalidade prematura. No entanto, como acontece em todo o mundo, as doenças crónicas não transmissíveis são um grande desafio, um grande problema, portanto, é preciso continuar o nosso trabalho nessa área”, declarou Zsuzsanna Jakab. 

Contudo, a responsável avisou que os comportamentos ao nível da saúde não podem ser dissociados das circunstâncias e condições de vida: “há que trabalhar de modo próximo com os setores das políticas sociais, do emprego e da educação, de modo a gerar um bom progresso nestas áreas”.

Leia Também

ERS reconhece esforço da MGF no atendimento não presencial

Fixação de MF no Interior não se resolve apenas com incentivos

OCDE assegura que portugueses apreciam serviços nos CSP mas recomenda alargamento de horários

Recentes

Menu