GeraisIndústria
0

Dispositivos médicos vão ser alvo de avaliação

Conferência anual do Infarmed

A área dos dispositivos médicos está no centro das atenções da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed). De acordo com o presidente, Eurico Castro Alves, está para breve a publicação das portarias e regulamentações necessárias para a plena atuação do SiNATS – Sistema Nacional de Avaliação de Tecnologias da Saúde. “O SiNATS é um sistema dinâmico que vai evoluir. Não vamos conseguir avaliar logo todos os dispositivos médicos, vamos investir nos que têm mais impacto”, referiu durante a conferência anual do Infarmed, realizada em 20 de maio na Culturgest.

Também o ministro da Saúde considera que “não é admissível que na área do medicamento haja todo um conjunto de avaliações, regras e exigências, e na área dos dispositivos médicos haja uma total assimetria”. Paulo Macedo recordou que Portugal gasta 3,6 mil milhões em medicamentos, dos quais 2 mil milhões pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). Em dispositivos médicos, os gastos atingem os mil milhões de euros, dos quais 700 milhões de euros a cargo do SNS.

Segundo Eurico Castro Alves, o novo sistema irá permitir uma avaliação constante dos medicamentos e dos dispositivos médicos e não apenas no momento da sua introdução no mercado.

O presidente do Infarmed anunciou ainda a criação de uma via verde para medicamentos. A medida, que entrará em vigor em junho, vai permitir que o doente tenha sempre acesso aos fármacos, desde que possua uma receita médica. Trata-se de um sistema que envolve uma plataforma gerida e controlada pelo Infarmed, através do qual os intervenientes no circuito – indústria, distribuidores e farmácias – assegurarão a disponibilidade de um medicamento, graças à gestão de stocks de segurança.

 

Leia Também

Abertas as candidaturas ao Montegut Global Scholars Program 2019

Interno português premiado com bolsa para participar na WONCA

DGS realiza encontro via Facebook para debater doenças respiratórias

Recentes

Menu