Gerais
0

Excelência científica recebeu o devido mérito

20º Congresso Nacional – Castelo Branco

Foram difíceis as decisões dos diversos júris de prémios do 20º Congresso Nacional, dada a elevada qualidade científica geral dos trabalhos apresentados. Ainda assim, entre as várias centenas de pósteres e comunicações orais divulgadas em Castelo Branco algumas destacaram-se das demais.

No que respeita às comunicações orais na categoria de «Relato de Prática», o prémio foi para Pedro Luís Pinheiro, Rui Miguel Brandão, Pedro Oliveira Sousa e Gorete Fonseca, com o trabalho “Os primeiros refugiados, 8 meses depois”. Na mesma categoria houve lugar para uma menção honrosa, para “Vamos falar de sexualidade? – Um relato de prática”, da autoria de Hugo Rocha, Sofia Faria, Carla Silva, Sílvia Martins, Maria Inês Oliveira, Ivete Afonso, Raquel Alves, Ana Carina e Graça Fonseca.


     


Na categoria de «Melhoria Contínua da Qualidade», o prémio foi entregue aos autores Catarina Viegas Dias, Catarina Leal, Arnaldo Abrantes, Fábio Mendes, Cláudia Defesa, Maria João Gama, Vanessa Mendes, Mónica Martins, Raquel Olivença, Liliana Castanheira e Ana Carlota Dias, que apresentaram o trabalho intitulado “Ciclo de melhoria da qualidade para aumentar o exame aos pés nos utentes com Diabetes Mellitus”.

Já na categoria de «Investigação», o trabalho “Adesão à ventiloterapia em doentes com síndrome de apneia obstrutiva do sono seguidos de cuidados de saúde primários”, de Pedro Couto, Ana Luís Pereira, António Cardoso Pinto, Pedro Mendes, Raquel Barros, Rosa Barreira, Sara Magalhães, Ana Paula Reis, Mónica Mozes, Helena Santos e Nelson Pereira foi o preferido do júri.

Os autores Sara Silva, José João Carvalho, Sara Rocha, Maria Clara Baldaia, Joana Silva, Isabel Machado e Inês Sousa, responsáveis pelo trabalho “Flavonóides no tratamento de patologia hemorroidária – Qual a evidência?”, obtiveram o prémio na categoria «Temas de Revisão», na qual houve também espaço para uma menção honrosa, para “Cuidados com o couto umbilical em recém-nascidos de países desenvolvidos – revisão baseada na evidência”, da autoria de Patrícia Costa, Anne-Marie Ferreira, Joana Gonçalves, Luís Infante, Rafael Sousa e Rita Nunes.

No âmbito dos «Relatos de Caso», sublinhe-se o prémio atribuído ao trabalho “Violência familiar – uma realidade do dia-a-dia”, de Ana Vaz Ferreira, José Eduardo Mendes e João Arcanjo. O júri decidiu ainda conceder duas menções honrosas nesta categoria, uma a “Quando o passado está bem presente”, de Ana Cunha, Lígia Carvalho, Nídia Ramos, Maria João Canelhas e Miguel Santos Martins e outra ao trabalho “Quando o cuidador é doente”, apresentado por Vanda Manha.


     


Também no domínio dos pósteres a fasquia da qualidade foi colocada bem alto. Na categoria de «Investigação» o júri decidiu distinguir Ana Rita Mendes, Mafalda Palma e Sandra Maia, pelo trabalho “ Implicação da qualidade do sono no controlo metabólico da Diabetes Mellitus tipo 2”. Ao nível do «Relato de Prática», destaque para a menção honrosa para Olga Bojarinceva Magalhães, graças ao seu trabalho “Prática clínica – consulta da dermatoscopia na USF Andreas”.

A categoria «Revisão de Tema» contou com um prémio entregue a Salete Gomez, Pedro Namora, Carla Pereira e Débora Rodrigues, pelo trabalho “O uso de inibidor da bomba de protões – aumento do risco de fraturas? – revisão baseada na evidência”, enquanto que na categoria «Relato de Caso» os vencedores foram Sara Nabais, Ana Viegas, Catarina Oliveira, Mafalda Cleto e Sara Santos, com “Um caso de luto na adolescência”.

Finalmente, nos prémios que distinguiram a boa ciência desenvolvida em formato de póster por especialistas e internos de MGF enquadrou-se o prémio na categoria de «Avaliação e Melhoria Contínua da Qualidade», atribuído ao trabalho “Adequação da prescrição de TC da coluna vertebral: estudo de melhoria contínua da qualidade”, de Marta Fevereiro, Adriana Oliveira e Marina Carneiro.

A organização do evento não se esqueceu da motivação, do empenho e do tempo dedicados por largas dezenas de grupos de profissionais durante do Dia Mundial do Médico de Família 2016, celebrado a 19 de maio. Assim, foram premiadas com uma inscrição gratuita no próximo Encontro Nacional de MGF as equipas da Unidade de Saúde Familiar (USF) Vale do Vouga e da USF Almedina (Lamego), devido às fotografias carregadas de simbolismo que tiraram durante essa jornada ímpar para a promoção da nossa especialidade e do perfil do médico de família.

Leia Também

Cursos de carácter prático corresponderam às expectativas

João Sequeira Carlos promove WONCA Europa 2014

Vacinação contra a gripe já arrancou!

Recentes

Menu