Política de saúde
0

Fecho com chave de ouro

31º Encontro Nacional de MGF

Antes do encerramento dos trabalhos do 31º Encontro Nacional decorreu um dos momentos mais concorridos do evento: uma acesa troca de ideias entre quatro médicos com funções políticas, convidados para o debate promovido pelo jornal «MGF Notícias». Na ocasião, a deputada do CDS-PP Isabel Galriça Neto deixou bem claro junto dos internos e jovens especialistas que aquilo que os espera, a breve trecho, no país e no SNS, não será fácil. Pese embora os inevitáveis obstáculos e o muito trabalho que os aguarda, a deputada centrista pediu aos mais jovens que mantivessem a esperança e se empenhassem na sua missão, porque esse é o único caminho para superar os desafios que se avizinham.
 
Já João Semedo (coordenador nacional do Bloco de Esquerda) declarou que na sua opinião a reforma dos CSP é, hoje em dia, uma não realidade e aconselhou o ministro da Saúde a mexer o mínimo possível no SNS, a fim de não o deteriorar ainda mais, como fizeram alguns dos seus antecessores.

     

Ricardo Baptista Leite, deputado do PSD, lembrou que o atual governo tem vindo a fazer um esforço significativo para incorporar no SNS os recém-especialistas de MGF, embora tenha reconhecido que as restrições financeiras impostas ao país, nesta fase em que se encontra sob resgate externo, estão a ter um efeito condicionador e que os investimentos desejados pelo executivo nem sempre têm condições para avançar. O representante social-democrata mostrou-se, também, favorável à disseminação do modelo das unidades locais de saúde (ULS), chegando mesmo a afirmar que as administrações regionais de saúde poderiam ser extintas, caso fossem constituídas ULS em todo o país, evitando-se desta forma duplicação de estruturas redundantes.

     

O secretário nacional do Partido Socialista (PS), Álvaro Beleza, sublinhou a necessidade de se apostar cada vez mais no valor da proximidade em relação aos utentes do SNS. Convidou, inclusive, os médicos das unidades de saúde familiar e unidades de cuidados de saúde personalizados a facultarem o seu telemóvel aos doentes, de forma a garantirem um canal de comunicação constante para situações realmente importantes e a consolidarem os níveis de confiança e tranquilidade de quem servem.

 
Logo após este debate inédito, realizou-se a cerimónia de encerramento do 31º Encontro Nacional de MGF, com palavras de motivação e de apelo à resistência, quer da parte do presidente da APMGF, João Sequeira Carlos (que demonstrou a sua total crença na solidez da Associação, dos médicos de família portugueses e do SNS), quer do presidente honorário, Mário Moura, que mais uma vez trouxe a Vilamoura um discurso positivo e estimulante para uma nova geração de médicos de família que agora emerge.

     

Mesmo antes do cair do pano, houve ainda tempo para alguns momentos especiais. A começar pela entrega dos prémios aos melhores trabalhos apresentados durante os três dias do Encontro Nacional e aos vencedores do concurso de fotografia “APMGF- 30 Anos”. Realce, em paralelo, para a divulgação das oito evidências científicas do ano transato (a cargo do Prof. António Vaz Carneiro) e para o sorteio de três inscrições para a 19ª Conferência da WONCA Europa, o próximo grande evento organizado pela APMGF.

Leia Também

Mudança nas Políticas de Saúde

APMGF defende que com ou sem Direção Executiva do SNS é inadiável uma mudança de fundo nas políticas de Saúde

Fernando Araújo escolhido como diretor executivo do SNS

OM quer que TC fiscalize norma do Orçamento de Estado que permite contratação de não especialistas

Recentes

Menu