Política de saúde
0

Fecho com chave de ouro

31º Encontro Nacional de MGF

Antes do encerramento dos trabalhos do 31º Encontro Nacional decorreu um dos momentos mais concorridos do evento: uma acesa troca de ideias entre quatro médicos com funções políticas, convidados para o debate promovido pelo jornal «MGF Notícias». Na ocasião, a deputada do CDS-PP Isabel Galriça Neto deixou bem claro junto dos internos e jovens especialistas que aquilo que os espera, a breve trecho, no país e no SNS, não será fácil. Pese embora os inevitáveis obstáculos e o muito trabalho que os aguarda, a deputada centrista pediu aos mais jovens que mantivessem a esperança e se empenhassem na sua missão, porque esse é o único caminho para superar os desafios que se avizinham.
 
Já João Semedo (coordenador nacional do Bloco de Esquerda) declarou que na sua opinião a reforma dos CSP é, hoje em dia, uma não realidade e aconselhou o ministro da Saúde a mexer o mínimo possível no SNS, a fim de não o deteriorar ainda mais, como fizeram alguns dos seus antecessores.

     

Ricardo Baptista Leite, deputado do PSD, lembrou que o atual governo tem vindo a fazer um esforço significativo para incorporar no SNS os recém-especialistas de MGF, embora tenha reconhecido que as restrições financeiras impostas ao país, nesta fase em que se encontra sob resgate externo, estão a ter um efeito condicionador e que os investimentos desejados pelo executivo nem sempre têm condições para avançar. O representante social-democrata mostrou-se, também, favorável à disseminação do modelo das unidades locais de saúde (ULS), chegando mesmo a afirmar que as administrações regionais de saúde poderiam ser extintas, caso fossem constituídas ULS em todo o país, evitando-se desta forma duplicação de estruturas redundantes.

     

O secretário nacional do Partido Socialista (PS), Álvaro Beleza, sublinhou a necessidade de se apostar cada vez mais no valor da proximidade em relação aos utentes do SNS. Convidou, inclusive, os médicos das unidades de saúde familiar e unidades de cuidados de saúde personalizados a facultarem o seu telemóvel aos doentes, de forma a garantirem um canal de comunicação constante para situações realmente importantes e a consolidarem os níveis de confiança e tranquilidade de quem servem.

 
Logo após este debate inédito, realizou-se a cerimónia de encerramento do 31º Encontro Nacional de MGF, com palavras de motivação e de apelo à resistência, quer da parte do presidente da APMGF, João Sequeira Carlos (que demonstrou a sua total crença na solidez da Associação, dos médicos de família portugueses e do SNS), quer do presidente honorário, Mário Moura, que mais uma vez trouxe a Vilamoura um discurso positivo e estimulante para uma nova geração de médicos de família que agora emerge.

     

Mesmo antes do cair do pano, houve ainda tempo para alguns momentos especiais. A começar pela entrega dos prémios aos melhores trabalhos apresentados durante os três dias do Encontro Nacional e aos vencedores do concurso de fotografia “APMGF- 30 Anos”. Realce, em paralelo, para a divulgação das oito evidências científicas do ano transato (a cargo do Prof. António Vaz Carneiro) e para o sorteio de três inscrições para a 19ª Conferência da WONCA Europa, o próximo grande evento organizado pela APMGF.

Leia Também

Instituições chave com novas lideranças

É essencial um reforço do acesso aos CSP para crianças e jovens

Iniciativa superou todas as expetativas

Recentes

Menu