Gerais
0

Iniciativa «Valve For Life» será apresentada no 34º EN

Para melhor conhecimento de todos os médicos de família:

A iniciativa «Valve For Life» será dada a conhecer aos médicos de família portugueses durante o 34º Encontro Nacional, através de uma sessão dedicada ao projeto. A iniciativa foi lançada na Europa em meados de 2015 e tem como missão melhorar a utilização de implantes transcatéter de válvulas aórticas (VaP) – tanto aórtica e mitral – em toda a Europa. Pretende-se aumentar a consciência sobre a importância da doença cardíaca valvular na população em geral, facilitar o acesso a novas terapêuticas, tais como intervenções percutâneas valvulares, melhorar os padrões educacionais, reduzir os obstáculos a referenciação e a idade de implementação da terapêutica e reduzir a discriminação de género no acesso aos cuidados.

De referir que Portugal integrou esta iniciativa europeia a partir do dia 1 de janeiro de 2017 e estabeleceu como missão reduzir a morbilidade e mortalidade dos doentes valvulares, facilitando o acesso ao tratamento percutâneo. Em Portugal, existem atualmente cerca de um milhão de indivíduos com mais de 75 anos de idade. Cerca de 3,4% apresenta uma estenose aórtica grave, sendo cerca de 75% sintomáticos, apesar de não existirem dados nacionais específicos como em muitos países. Desses 25 mil indivíduos portugueses, cerca de 4 mil e quinhentos têm indicação de intervenções percutâneas valvulares aórticas (TAVI), por serem doentes inoperáveis ou de alto risco cirúrgico, de acordo com as recomendações atuais sobre a doença valvular. Mais, se as indicações forem alargadas para doentes de risco cirúrgico inferior, é possível abranger pelo menos duas vezes mais doentes.

O sessão associada ao projeto «Valve for Life» terá como orador convidado Lino Patrício, coordenador nacional da «Valve for Life», membro da Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) e cardiologista de intervenção do Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC). “Portugal tem percentualmente das populações mais idosas do Mundo. Aproveitemos esta iniciativa para refletir sobre a nossa realidade e sermos competitivos mesmo a este nível, criando as condições para acolher e tratar outros cidadãos europeus idosos, com base no atual regime de mobilidade de saúde europeia”, esclarece Lino Patrício.

É importante referir, também, que no decurso do 34º Encontro Nacional se realizará um workshop coordenado pelo mesmo cardiologista, no qual se discutirão os aspetos mais relevantes da ecocardiografia para a Medicina Geral e Familiar.

Leia Também

Paulo Macedo já confirmou presença!

Prémio Dor Neuropática aceita candidaturas até 15 de Novembro

Organizações do setor querem denunciar insuficiências do SNS

Recentes

Menu