Gerais
0

Júri atribuiu 13 prémios e menções honrosas

XVI Encontro de MGF do Alto Minho

No decurso do XVI Encontro de Medicina Geral e Familiar do Alto Minho foram apresentadas 45 comunicações livres e 86 pósteres. Em virtude da elevada qualidade destes trabalhos, foram atribuídos 13 prémios e menções honrosas nas categorias de relato de caso, temas de revisão, investigação e revisão de tema.

Nas comunicações orais, o primeiro prémio na categoria de relato de caso foi atribuído ao trabalho “Até que a morte nos separe”, da autoria de Maria Lopes (USF Famílias), Adriana Relvas e Suzie Leandro (USF Famílias). Nesta mesma categoria, o júri decidiu atribuir menções honrosas às comunicações livres intituladas “Doutora…preciso de análises!”, de Rui Manso, Ana Mafalda Cerqueira, Nicole Lage (USF Lethes) e “De uma simples queimadura a um diagnóstico mascarado – Atos auto-destrutivos”, da autoria de Patrícia Araújo (USF dos Navegantes), Andreia Ramos e Michelle Oliveira (UCSP de Mira), Patrícia Cunha e Filipe Botas (USF Fiães).

Sofia Correia, da USF S. João do Porto, recebeu o primeiro prémio na categoria de “temas de revisão” com a investigação realizada sobre a temática “Mel para a tosse: mito ou realidade?”. Ainda nesta categoria, foram atribuídas menções honrosas aos trabalhos sobre o “Impacto do exercício físico no tratamento da depressão”, de Catarina Bastos (USF Sobreda) e Arnaldo Abrantes (USF Dafundo), e “Suplementação com glucasamina e a melhoria sistemática da osteoartrose do joelho”, de Fernando Charrão e Carla Pina (USF Esposende Norte).

Na categoria de “Investigação/Avaliação e Melhoria da Qualidade”, o primeiro prémio foi atribuído a Álvaro Pereira, Maria Inês Capitão e Sandra Pereira (USF Bom Porto), pela investigação que realizaram sobre “Grávidas com acompanhamento adequado – Avaliação da qualidade” . O juri atribuiu ainda uma menção honrosa a Henrique Correia, Cristina Serra, Joel Batista, Marina Pires e Miguel Pereira (USF Mondego), pelo trabalho intitulado “Como estamos a abordar as ITU no sexo masculino?”.


     


No que se refere aos pósteres, o trabalho na área temática de investigação sobre a “Prevalência e caracterização dos utentes com SAOS em duas unidades do Alto Minho”, da autoria de Fábio Barroso Viana e Diogo Rocha (USF Gil Eanes), Andreia Lages e Bárbara Gomes (UCSP Santa Marta) e João Rocha Santos (USF Arquis Nova), foi distinguido com o primeiro prémio. Na mesma categoria, a investigação relacionada com a “Vigilância Pré-Natal: a realidade numa USF”, de Dina Novais, José Sequeira, Luís Sousa, Cristiana Antunes e Nuno Santos (USF +Carandá), foi distinguida com uma menção honrosa.

Na categoria de “revisão de tema” foram selecionados os pósteres sobre “Mamografia antes dos 50 anos…o que diz a evidência”, da autoria de Maria Lopes e Adriana Relvas (USF Famílias), bem como de Juliana Pais (USF Cuidar) e “Hirsutismo – Abordagem inicial nos cuidados de saúde primários”, de Sara Leite (UCSP Santa Marta), Ricardo Vieira da Silva (USF Gil Eanes) e Maria João Ribeiro Fernandes (USF Terras de Nóbrega).

Por último, na área de “relato de caso”, o júri atribuiu mais duas menções honrosas aos pósteres “Rastreio oncológico – A importância do exame ginecológico”, da autoria de Sara Figueira (USF Salvador Lordelo), Ana Pontes (USF São Vicente), Susana Faria, Ana Rita Pinto e Fernanda Costa (UCSP Amarante 1) e “Quando um olhar atento se transforma num futuro nítido”, de Andreia Ramos Ferreira, Marisa Loureiro, Ana Rita Simões e Mariana Ramos, da UCSP V. N. Cerveira.

Leia Também

Atualização em matérias que realmente interessam ao MF

APMGF associa-se a campanha global para dar a conhecer a neuropatia

Paulo Santos conclui provas com tese sobre uso de ECG nos CSP

Recentes

Menu