GeraisGRESP
0

Lançada campanha de sensibilização “Que a asma não te pare!”

3 de maio de 2016 – Dia Mundial da Asma

A data de 3 de maio é consagrada ao Dia Mundial da Asma, doença respiratória crónica que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Nesta efeméride, é lançada a campanha de sensibilização “Que a asma não te pare!”, levada a cabo pela Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), pelo Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias da APMGF (GRESP) e pela Mundipharma, que conta com a presença de várias caras conhecidas do grande público. António Zambujo, José Eduardo Agualusa, Andreia Rodrigues, Maria Rueff e Dalila Carmo são os protagonistas de um vídeo de sensibilização para o diagnóstico e controlo da asma. No vídeo, que vai passar nos principais canais nacionais e também nas redes sociais a partir do dia 3 de maio, os padrinhos da campanha alertam para importância de consultar um médico para diagnosticar e tratar a asma.

“A asma, quando não é devidamente tratada, tem um grande impacto na vida dos doentes, limitando fortemente a sua atividade profissional, escolar e social. No entanto, com o tratamento adequado é possível ter uma vida perfeitamente normal”, defende Ana Morete, vice-presidente da SPAIC. Atualmente, as principais dificuldades no controlo da asma são a inadequada adesão ao tratamento regular e contínuo e a utilização incorreta dos dispositivos inalatórios. Neste Dia Mundial, a SPAIC e o GRESP alertam para o facto da asma ser uma patologia sub-diagnosticada e sub-tratada, que atinge cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo e perto de 700 mil pessoas em Portugal. Quase metade dos asmáticos portugueses não tem a doença controlada (43% da população geral e 51% da população pediátrica). Cada 9 em 10 doentes com asma não controlada tem perceção errada do estado de controlo da sua doença, o que pode dificultar a procura de melhor tratamento e controlo. Uma das consequências do mau controlo são as agudizações graves de asma com necessidade de internamento.

Ana Morete, Vice-Presidente da SPAIC, afirma que “infelizmente as características socio-económicas continuam a ser determinantes no tratamento da asma, fazendo com que o acesso a consultas e a medicação não seja igual para toda a população. A crise económica e as reduzidas comparticipações acabam por ser responsáveis por esta situação.”

Já Rui Costa, coordenador do GRESP, reconhece que “atualmente, as principais dificuldades no controlo da asma são a inadequada adesão ao tratamento regular e contínuo e a utilização incorreta dos dispositivos inalatórios. Por isso, a aposta continua na capacitação dos asmáticos para terem um papel ativo e determinante para conseguirem uma melhor e mais adequada gestão da sua doença é vital para o sucesso do controlo da asma e obtenção dos melhores resultados de saúde”.

Com esta campanha pretende-se alertar os asmáticos para o facto de terem, ao seu alcance, uma solução para o problema respiratório crónico que os afeta, que não necessitam de viver em esforço e com falta de ar, que podem controlar e vencer a sua asma e que podem e devem conquistar a sua saúde e o seu bem-estar.

Visione o vídeo da campanha “Que a asma não te pare!”:

 

Leia Também

Sociedades médicas dos CSP congregam esforços

Coimbra vai ter escultura de homenagem ao médico de família

WONCA apela aos MF para agirem ao nível da saúde planetária

Recentes

Menu