FormaçãoGerais
0

Orientadores de formação em MGF acertam agulhas

1º “Open Day” do Orientador na ARSLVT

A Coordenação do Internato de Medicina Geral e Familiar na Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) organizou no passado dia 16 de fevereiro o 1º Open Day do Orientador, no auditório do Centro de Saúde de Sete Rios.

A iniciativa reuniu cerca de 120 orientadores de formação em Medicina Geral e Familiar (MGF) de LVT, que durante a jornada de trabalho tiveram a oportunidade de assistir a duas conferências, a primeira proferida por Fátima Fonseca (Diretora Municipal de Recursos Humanos da Câmara Municipal de Lisboa), intitulada “Liderar Pessoas para um Melhor Desempenho” e a segunda partilhada por Carlos Caeiro Carapeto (ARSLVT), subordinada ao tema “Conhecimento e Inovação: O Poder das Ideias Simples”.

Durante parte do dia, os participantes foram também divididos por cinco workshop, nos quais se debateram assuntos prementes para o aperfeiçoamento da função de orientador: OSCE (Observed Structured Clinical Examination)/Estações Clínicas, como construir perguntas de escolha múltipla, “questioning”, gestão do conhecimento em equipa e avaliação do desempenho a 360º.

De acordo com Isabel Santos, coordenadora do Internato de Medicina Geral e Familiar na ARSLVT, este “Open Day” representou uma excelente oportunidade para “benchmarking, uma vez que várias comunidades de orientadores trouxeram para este encontro a sua experiência, no sentido de a disseminar. Procurámos também aqui desenhar um terreno comum e criar um espaço formativo, já que os orientadores de formação precisam de se desenvolver na sua missão”. A mesma responsável recorda que a Coordenação do Internato de MGF em LVT não é feita só por um coordenador ou pelas direções de internato, mas sim por todos quantos estão envolvidos na formação pós-graduada, pelo que é fundamental apostar em iniciativas como esta para “colocar o comboio em movimento”.

Segundo Isabel Santos, o evento agora promovido vem contribuir para “juntar os nós de uma rede” já existente, erigida com base em múltiplas comunidades formativas e que tem como expressão visível as Equipas Integradas de Orientadores (EIO). Na perspetiva da coordenadora do Internato de MGF em LVT, apesar de estas EIO existirem e estarem ativas em todos os ACeS da região, a verdade é que foram “criadas como um espaço de discussão formativa para os orientadores e acabaram por se transformar, em muitos casos, espaços de dinamização dos internos”. Assim, iniciativas como o “Open Day” podem ajudar a resgatar em parte este espírito de contínua reflexão sobre aspetos formativos que presidia ao conceito original das EIO.

Leia Também

Cidadãos com menores recursos têm acesso dificultado à Saúde

GENEF promoveu workshop no IX Congresso de Hidrologia Médica

Relatório de auditoria promovida pelo Tribunal de Contas apresenta graves incorreções

Recentes

Menu