Gerais
0

Os vencedores são…

Atribuição de bolsas e prémios no 18º CNMGF


Os momentos finais do Congresso Nacional de Medicina Geral e Familiar são sempre aguardados com enorme expetativa, especialmente pelos numerosos internos, jovens médicos de família e seniores que apresentam trabalhos de investigação inéditos, na forma de pósteres ou comunicações livres. Além dos prémios às melhores comunicações, este ano foram ainda atribuídas duas bolsas.

 
Patrocinada pela Tecnifar, a Bolsa BICUS distinguiu o projeto “Vantagens do uso do teste rápido na prescrição antibiótica da amigdalofaringite estreptocócica na população pediátrica em Cuidados de Saúde Primários”, do investigador Rui Alberto Caldas Oliveira, com a colaboração de Ana Menezes, Cátia Silva, Emanuel Airosa e Bruno Pinto. A bolsa foi entregue, na sessão de encerramento do 18º Congresso de Medicina Geral e Familiar, pelo representante da Tecnifar, Artur Cordeiro.
 
O investigador Eurico Alves Rodrigues e a sua equipa (Tiago João Pais Maricoto, Pedro Damião e José Adelino Mesquita Bastos), foram os vencedores da Bolsa APMGF/AstraZeneca – Cuidados de Saúde Primários 2013, com o trabalho “Estudo OXIMAPA – Controlo da hipertensão arterial por MAPA e associação com síndrome de apneia do sono por oximetria de pulso”. A entrega do prémio coube a Sílvia Cruz, representante da AstraZeneca.
 
 
Júri destaca qualidade científica dos trabalhos apresentados
 
O júri de avaliação dos pósteres apresentados no 18º Congresso de Medicina Geral e Familiar congratulou-se com o elevado número de trabalhos apresentados. Na opinião dos peritos, os temas abordados possuíam, na sua generalidade, uma boa qualidade científica e demonstraram ser pertinentes para a Medicina Geral e Familiar.

     

O júri atribuiu um prémio ao trabalho de Ana Viegas, António Rodrigues, Óscar de Barros, Alda Linhares e Maria José Varandas (UCSP Celas e USF Cruz de Celas), intitulado “Como se passa o tempo na nossa consulta?”. Já as menções honrosas distinguiram os pósteres “Buprenorfina transdermica na lombalgia crónica – uma RBE” (da autoria de Ana Isabel Penas e Sara Martins, da USF Baltar e USF Sta. Luzia); “Terapêutica substitutiva de nicotina: eficaz e segura na gravidez?” (de Rita Oliveira, Sara Martins e Margarida Sá, da USF Santiago de Leiria) e ainda “Escafocefalia – o papel do médico de família no diagnóstico precoce” (da autoria de António Mendonça, Marina Ribeiro, Miguel Santos, Cláudia Pimpão, Rui Gonçalves, Francisco Carvalho, Jordana Dias e Maria de Jesus Clara, da USF “A Ribeirinha”).

 
Oito prémios para as comunicações orais
 
No que se refere às comunicações orais, na categoria de “Temas de revisão”, dada a homogeneidade na qualidade das revisões apresentadas, o júri decidiu atribuir um prémio à meta-análise de Luís Pinho e Hélder Sousa, da USF Fânzeres, intitulada “O ácido acetilsalicílico influencia a pesquisa de sangue oculto nas vezes?”.
 
As menções honrosas distinguiram Carla Pereira e Ana Catarina Marques (USF Fafe Sentinela) pelo seu trabalho sobre “Suplementação em iodo durante a gravidez – impacto no neurodesenvolvimento infantil”, e ainda Ana Sofia Azenha e Diana Pinto Cruz, que apresentaram uma revisão baseada na evidência relativa à “segurança dos estrogénios tópicos na atrofia urogenital em mulheres com cancro da mama”.

     

Na categoria de “Relatos de caso”, o júri decidiu, por unanimidade, atribuir o prémio de melhor comunicação a Helena Fragoeiro, do Centro de Saúde de Câmara de Lobos, com o trabalho “Entre marido e mulher dever-se-á meter a colher?”.

Nesta mesma categoria foi também premiada, com uma menção honrosa, a comunicação apresentada por Maria João Araújo e Ana Viegas, da USF Conde de Oeiras, intitulada “Quando três gerações adoecem simultaneamente”.
 
Na área da investigação, o prémio à melhor comunicação foi atribuído ao trabalho “Papel do interno: o olhar do utente”, da autoria de Andreia Castro, Ana Matos, Catarina Fraga, Joana Azeredo e Sofia Figueira (USF Conde de Oeiras, USF Oeiras e USF S. Julião). Por último, na categoria de “Melhoria contínua da qualidade”, Raquel Pimenta da Rocha obteve o prémio da melhor comunicação, com o “estudo QMP – avaliação da qualidade dos registos de medicação prolongada”.

     

Por sua vez, o trabalho apresentado por Pedro Santos, da UCSP Norton de Matos, intitulado “Avaliação e melhoria da qualidade nas interrupções da consulta de Medicina Geral e Familiar”, foi distinguido com uma menção honrosa.

 
APMGF sorteia entradas para WONCA Europa 2014
 
Na sessão de encerramento do 18º Congresso de Medicina Geral e Familiar foram, ainda, conhecidos os vencedores do sorteio para a 19ª Conferência da WONCA Europa, que terá lugar em Lisboa, em Junho do próximo ano.
Ana Rita Maltês, do Porto, e Ana Rita Jesus Brochado, de Sintra, foram as felizes contempladas com duas inscrições para este eventomajor da Medicina Geral e Familiar europeia, cuja organização estará a cargo da APMGF.

Leia Também

Já há orientações concretas sobre o exame final do Internato

Termina hoje às 23h59 o prazo para submissão e nova plataforma exige processo atempado

Primeira sessão de 2018 em Braga reuniu cerca de 100 participantes

Recentes

Menu