Gerais
0

Os vencedores são…

Atribuição de bolsas e prémios no 18º CNMGF


Os momentos finais do Congresso Nacional de Medicina Geral e Familiar são sempre aguardados com enorme expetativa, especialmente pelos numerosos internos, jovens médicos de família e seniores que apresentam trabalhos de investigação inéditos, na forma de pósteres ou comunicações livres. Além dos prémios às melhores comunicações, este ano foram ainda atribuídas duas bolsas.

 
Patrocinada pela Tecnifar, a Bolsa BICUS distinguiu o projeto “Vantagens do uso do teste rápido na prescrição antibiótica da amigdalofaringite estreptocócica na população pediátrica em Cuidados de Saúde Primários”, do investigador Rui Alberto Caldas Oliveira, com a colaboração de Ana Menezes, Cátia Silva, Emanuel Airosa e Bruno Pinto. A bolsa foi entregue, na sessão de encerramento do 18º Congresso de Medicina Geral e Familiar, pelo representante da Tecnifar, Artur Cordeiro.
 
O investigador Eurico Alves Rodrigues e a sua equipa (Tiago João Pais Maricoto, Pedro Damião e José Adelino Mesquita Bastos), foram os vencedores da Bolsa APMGF/AstraZeneca – Cuidados de Saúde Primários 2013, com o trabalho “Estudo OXIMAPA – Controlo da hipertensão arterial por MAPA e associação com síndrome de apneia do sono por oximetria de pulso”. A entrega do prémio coube a Sílvia Cruz, representante da AstraZeneca.
 
 
Júri destaca qualidade científica dos trabalhos apresentados
 
O júri de avaliação dos pósteres apresentados no 18º Congresso de Medicina Geral e Familiar congratulou-se com o elevado número de trabalhos apresentados. Na opinião dos peritos, os temas abordados possuíam, na sua generalidade, uma boa qualidade científica e demonstraram ser pertinentes para a Medicina Geral e Familiar.

     

O júri atribuiu um prémio ao trabalho de Ana Viegas, António Rodrigues, Óscar de Barros, Alda Linhares e Maria José Varandas (UCSP Celas e USF Cruz de Celas), intitulado “Como se passa o tempo na nossa consulta?”. Já as menções honrosas distinguiram os pósteres “Buprenorfina transdermica na lombalgia crónica – uma RBE” (da autoria de Ana Isabel Penas e Sara Martins, da USF Baltar e USF Sta. Luzia); “Terapêutica substitutiva de nicotina: eficaz e segura na gravidez?” (de Rita Oliveira, Sara Martins e Margarida Sá, da USF Santiago de Leiria) e ainda “Escafocefalia – o papel do médico de família no diagnóstico precoce” (da autoria de António Mendonça, Marina Ribeiro, Miguel Santos, Cláudia Pimpão, Rui Gonçalves, Francisco Carvalho, Jordana Dias e Maria de Jesus Clara, da USF “A Ribeirinha”).

 
Oito prémios para as comunicações orais
 
No que se refere às comunicações orais, na categoria de “Temas de revisão”, dada a homogeneidade na qualidade das revisões apresentadas, o júri decidiu atribuir um prémio à meta-análise de Luís Pinho e Hélder Sousa, da USF Fânzeres, intitulada “O ácido acetilsalicílico influencia a pesquisa de sangue oculto nas vezes?”.
 
As menções honrosas distinguiram Carla Pereira e Ana Catarina Marques (USF Fafe Sentinela) pelo seu trabalho sobre “Suplementação em iodo durante a gravidez – impacto no neurodesenvolvimento infantil”, e ainda Ana Sofia Azenha e Diana Pinto Cruz, que apresentaram uma revisão baseada na evidência relativa à “segurança dos estrogénios tópicos na atrofia urogenital em mulheres com cancro da mama”.

     

Na categoria de “Relatos de caso”, o júri decidiu, por unanimidade, atribuir o prémio de melhor comunicação a Helena Fragoeiro, do Centro de Saúde de Câmara de Lobos, com o trabalho “Entre marido e mulher dever-se-á meter a colher?”.

Nesta mesma categoria foi também premiada, com uma menção honrosa, a comunicação apresentada por Maria João Araújo e Ana Viegas, da USF Conde de Oeiras, intitulada “Quando três gerações adoecem simultaneamente”.
 
Na área da investigação, o prémio à melhor comunicação foi atribuído ao trabalho “Papel do interno: o olhar do utente”, da autoria de Andreia Castro, Ana Matos, Catarina Fraga, Joana Azeredo e Sofia Figueira (USF Conde de Oeiras, USF Oeiras e USF S. Julião). Por último, na categoria de “Melhoria contínua da qualidade”, Raquel Pimenta da Rocha obteve o prémio da melhor comunicação, com o “estudo QMP – avaliação da qualidade dos registos de medicação prolongada”.

     

Por sua vez, o trabalho apresentado por Pedro Santos, da UCSP Norton de Matos, intitulado “Avaliação e melhoria da qualidade nas interrupções da consulta de Medicina Geral e Familiar”, foi distinguido com uma menção honrosa.

 
APMGF sorteia entradas para WONCA Europa 2014
 
Na sessão de encerramento do 18º Congresso de Medicina Geral e Familiar foram, ainda, conhecidos os vencedores do sorteio para a 19ª Conferência da WONCA Europa, que terá lugar em Lisboa, em Junho do próximo ano.
Ana Rita Maltês, do Porto, e Ana Rita Jesus Brochado, de Sintra, foram as felizes contempladas com duas inscrições para este eventomajor da Medicina Geral e Familiar europeia, cuja organização estará a cargo da APMGF.

Leia Também

Prémios reconheceram os melhores entre os melhores

Governo dá ordem para avançar

Presidente da República concede Alto Patrocínio ao maior evento nacional da especialidade

Recentes

Menu