GeraisIndústria
0

Peniche volta a acolher Escola de Primavera da APMGF

A APMGF vai organizar, entre os próximos dias 2 e 5 de Maio, em Peniche, a Escola de Medicina Familiar/Primavera 2012. Nesta acção de formação médica contínua, os MF e internos da especialidade poderão optar por cinco áreas distintas: cuidados paliativos, comunicação na consulta e método clínico centrado no paciente, alimentação e nutrição, saúde do adolescente e perturbações depressivas em MGF.
 
Entre 2 e 5 de Maio, o Hotel Atlântico Golf, na Praia da Consolação, em Peniche, volta a receber a Escola de Primavera da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF).
Este ano, cuidados paliativos, comunicação na consulta e método clínico centrado no paciente, alimentação e nutrição, saúde do adolescente e perturbações depressivas em Medicina Geral e Familiar (MGF) são os temas dos cinco cursos que integraram o programa desta iniciativa, promovida pela APMGF no âmbito da formação médica contínua dos médicos de família (MF). A Escola terá a habitual duração de três dias e meio e os cerca de cem inscritos previstos – entre MF e internos da especialidade – oriundos de todo o país, poderão aproveitar a oportunidade para refrescar conhecimentos e, sobretudo, conviver…
O curso de Alimentação, Nutrição e Saúde – com a coordenação científica de João Breda – abordará, entre outros temas, os conceitos de alimento e nutriente, os diferentes grupos de nutrientes, as especificidades da alimentação em diferentes fases da vida, os principais erros alimentares, o papel dos factores nutricionais em determinadas patologias e o valor da intervenção dietética, o valor das novas tecnologias da indústria alimentar no sentido da melhoria da qualidade nutricional dos alimentos. No final deste curso, os formandos devem ser capazes de desenvolver estratégias adequadas de aconselhamento e educação alimentar a nível individual e comunitário.
A saúde do adolescente volta a merecer especial atenção na Escola da APMGF. Melhorar a resposta dos MF aos problemas mais frequentes dos adolescentes e comunicar eficazmente com esta faixa etária são os grandes objectivos do curso Saúde do Adolescente, coordenado por Leonor Sassetti. Entre os vários temas a abordar, destacam-se os problemas práticos da puberdade e do crescimento, a saúde mental, a saúde sexual e reprodutiva e para os comportamentos de risco e/ou abuso de substâncias.

A importância da comunicação
Maximizar a qualidade de vida dos doentes em situação de doença avançada ou incurável, numa atitude de prevenção do sofrimento dos doentes e seus cuidadores (familiares e profissionais de saúde) é o principal objectivo do curso básico de Cuidados Paliativos, que tem Cristina Galvão e Rita Abril como coordenadoras científicas. Entre os principais conteúdos temáticos, salientam-se a filosofia dos cuidados paliativos, o apoio à família no luto, o trabalho em equipa e a comunicação com o doente em fim de vida.
José Mendes Nunes é já uma presença assídua nas Escolas da APMGF. Este ano, o MF de Almeirim volta a coordenar o curso Comunicação na consulta e Método Clínico Centrado no Paciente, em que se pretende que os formandos compreendam a utilização do médico como agente terapêutico e conheçam as principais técnicas de comunicação e intervenções motivacionais a usar na consulta de MGF. De acordo com o formador, “existe evidência científica de que as habilidades de comunicação podem ser ensinadas e aprendidas em todos os níveis de educação médica: pré-graduada, pós-graduada e contínua. Vários são os estudos que demonstram que as aquisições em termos de habilidades comunicacionais são duradoiras, mantendo-se o seu efeito pelo menos por cinco anos”.
Devido à actual crise socioeconómica, as perturbações depressivas têm vindo a aumentar e a constituir um motivo crescente de consulta em MGF. Por isso mesmo, a organização da Escola de Medicina Familiar/Primavera resolveu organizar uma formação em torno deste tema. A grande finalidade deste curso, coordenado por José Carvalho Teixeira é aprofundar competências de prevenção, reconhecimento, diagnóstico e tratamento de perturbações depressivas em MGF, melhorar capacidades de avaliação de risco de suicídio e desenvolver competências de apoio a indivíduos deprimidos.
 

Leia Também

As regras respeitantes à idoneidade formativa vão mudar e é preciso interiorizá-las

Obra fundamental para entender ligação única e especial

LVT e Norte têm novos presidentes em exercício

Recentes

Menu