Gerais
0

Primeiros resultados revelam arranque auspicioso da campanha vacinal

Vacinómetro (2013/2014)

Já são conhecidos os resultados da 1ª avaliação do projeto Vacinómetro, referentes à época 2013/2014, uma iniciativa levada a cabo em parceria pela Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e pela Sanofi Pasteur MSD, cujo intuito é monitorizar a taxa de cobertura vacinal da vacina da gripe.
 
Datada de 15 de outubro, esta avaliação revela que a percentagem de vacinados em todos os grupos de risco é superior à detetada na primeira avaliação de 2012 (realizada a 9 de outubro), passando de 10,1% para 19,6%.
 
Numa análise comparativa por grupo de risco, percebemos que em todos eles a taxa de cobertura vacinal subiu este ano. Assim se passa na população com idade igual ou superior a 65 anos (cobertura passou de 12,0%, em 2012, para 23,3%, em 2013), no grupo de indivíduos com doenças crónicas (subida de 10,7% para 17,7%) e nas profissões de risco (aumento de cobertura de 6,7% para 13,7%).
 
Quando os dados são dissecados por género, constata-se que quer nos homens (passagem de uma cobertura de 11,1%, em outubro de 2012, para 20,2%, em outubro deste ano), quer nas mulheres (evolução de 9,4% para 19,1%), a campanha vacinal 2013/2014 está a conhecer um significativo sucesso.
 
Ao observamos a informação da campanha por distribuição regional, é possível concluir que em todas a regiões de saúde de Portugal Continental a taxa de cobertura subiu claramente, mais do que duplicando em duas regiões (Centro e Algarve). Apenas o Alentejo destoa nesta dinâmica positiva, com uma redução de cobertura vacinal de 17,5% (em outubro de 2012) para 16,7% (em outubro de 2013).
 
Em números globais, afere-se que a 15 de outubro deste ano mais de 473 mil portugueses com idade igual ou superior a 65 anos já haviam sido vacinados contra a gripe, Na faixa etária dos 60 aos 64 anos de idade, aproximadamente 153 mil cidadãos já tinham sido beneficiados pela mesma medida preventiva.
 
Entretanto, através de uma sondagem realizada junto da população vacinada – da responsabilidade da empresa Spirituc e com base numa amostra de 1200 inquiridos – percebe-se que 23,4% dos vacinados receberam pela primeira vez a vacina. No que respeita ao local em que os vacinados obtiveram acesso à vacina, a sondagem comprova que 70,1% recebeu-a gratuitamente no seu centro de saúde, enquanto 8,8% recebeu-a sem custos adicionais no local de trabalho. Uma fatia ainda considerável de 21,1% adquiriu-a na farmácia.
 
Realce-se, contudo, o facto de que no grupo etário com 65 ou mais anos de idade, dos cerca de 473 mil portugueses vacinados, mais de 426 terem obtido a vacina no centro de saúde, sem encargos pessoais.

Leia Também

Combate aos excessos preventivos depende de população informada

Declaração de Boas-Vindas

Delegação Distrital de Vila Real promove workshop sobre abordagem do doente difícil

Recentes

Menu