Gerais
0

Professor Gentil Martins agraciado pelo Ministério da Saúde

Revelado recipiente do Prémio Nacional de Saúde 2016:

Foi atribuído o Prémio Nacional de Saúde 2016 ao Professor António Gentil Martins, tendo em conta a sua notável carreira assistencial, o seu contributo singular para a inovação de técnicas cirúrgicas, a extensão do acesso a modernas intervenções por parte da população pediátrica e o exemplo de cidadania interventiva que lega ao Sistema de Saúde.

O Prémio Nacional de Saúde do Ministério da Saúde português visa distinguir, anualmente, pela relevância e excelência no âmbito das Ciências da Saúde, nos seus aspetos de promoção, prevenção e prestação de cuidados de saúde, uma personalidade que tenha contribuído, inequivocamente, para a obtenção de ganhos em saúde ou para o prestígio das organizações de saúde no âmbito do Serviço Nacional de Saúde.

O Júri de Atribuição do Prémio Nacional de Saúde foi constituído pelo Professor Walter Osswald, que presidiu, o Bastonário da Ordem dos Médicos, a Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, a Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, o Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, o Bastonário da Ordem dos Psicólogos, o Bastonário da Ordem dos Biólogos, a Bastonária da Ordem dos Nutricionistas, o Diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical e o Diretor da Escola Nacional de Saúde Pública.

Nascido a 10 de julho de 1930, em Lisboa, o Professor Gentil Martins dividiu a carreira clínica entre o Instituto Português de Oncologia (criado pelo seu avô materno Francisco Gentil) e o Hospital Dona Estefânia. Foi Chefe de Serviço de Cirurgia Pediátrica (durante 34 anos) e Diretor do Departamento de Cirurgia (durante 14 anos) no Hospital Pediátrico de Dona Estefânia, em Lisboa. Em 1960, criou a primeira Unidade Multidisciplinar de Oncologia Pediátrica a nível mundial no Instituto Português de Oncologia de Lisboa, sendo pioneiro na quimioterapia pré-operatória e nas nefrectomias parciais em tumores renais unilaterais e nas metastectomias. Realizou mais de 12.000 intervenções cirúrgicas, algumas de grande complexidade. Foi, ainda, autor de múltiplas outras técnicas cirúrgicas originais. Apresentou mais de 200 trabalhos, em Portugal e no Estrangeiro, sobre Cirurgia Pediátrica, Pediatria Oncológica, Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética, Ética Médica, História da Medicina, Organização de Serviços de Saúde, Desporto, entre outros temas. Exerceu, também, vários cargos em diferentes instituições, nomeadamente enquanto Bastonário da Ordem dos Médicos e Presidente da Associação Médica Mundial.

Leia Também

Jorge Brandão explicou contexto da especialidade no programa “Portugal em Direto”

João Crisóstomo ganha maior dimensão «política»

Formato inovador de atualização passou por Lisboa e por Coimbra

Recentes

Menu