Gerais
0

Quase dois terços dos portugueses acima dos 65 anos já estão vacinados contra a gripe sazonal

7ª Edição do Vacinómetro

Até ao dia 25 de novembro, 63% dos portugueses com 65 ou mais anos de idade já tinham sido vacinados contra a gripe sazonal, de acordo com os resultados apurados pela 7ª edição do projeto Vacinómetro. Esta percentagem revela uma taxa de cobertura vacinal ligeiramente superior à que foi alcançada em igual período de 2014 (60,3%).

Já a taxa de vacinação na faixa etária entre os 60 e os 64 anos de idade era de 30%. No que respeita à vacinação dos indivíduos portadores de doenças crónicas, esta subiu dos 21,3% registados no último balanço de avaliação intercalar do projeto (a 4 de novembro deste ano) para 28,3%.

Ao nível da vacinação das pessoas que exercem profissões de risco, esta abrange já 51,3% daquele universo. Os responsáveis pelo projeto estimam que, nesta fase, tenham intenção de ainda se vacinar 17% dos indivíduos pertencentes aos grupos prioritários para a vacinação e 22% dos indivíduos com 65 ou mais anos.

É importante, também, ressalvar que nas farmácias portuguesas e até ao final do período avaliado já haviam sido dispensadas cerca de 505 mil vacinas.

De recordar que o projeto Vacinómetro (desenvolvido pelo sétimo ano consecutivo pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia – SPP – e a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar – APMGF – com o apoio da Sanofi Pasteur MSD – SPMSD) tem como objetivo monitorizar a cobertura vacinal contra o vírus da gripe junto de quatro grupos de indivíduos pertencentes ao grupo recomendado e a grupos de vacinação prioritária, indicados pela Direção-Geral da Saúde. As informações divulgadas foram recolhidas através de inquéritos telefónicos efetuados junto de uma amostra de 1501 indivíduos.

A iniciativa conjunta da SPP, da APMGF e SPMSD, vai decorrer durante cinco meses. Os resultados finais do projeto serão divulgados em março de 2016.

Leia Também

Projeto IMOVE+ chega ao fim mas estudo EuroEVA terá continuidade com suporte da Rede Médicos Sentinela

ACES Cávado III vence na categoria de cuidados primários

Recursos médicos estão mal distribuídos pelo território

Recentes

Menu