Política de saúde
0

Reforma dos cuidados de saúde primários e opções políticas sobre o SNS em debate

31º Encontro Nacional de Medicina Geral e Familiar – Vilamoura

O 31º Encontro Nacional de Medicina Geral e Familiar arranca hoje no Centro de Congressos do Algarve (Hotel Tivoli Marina Vilamoura), constituindo-se como um fórum de discussão privilegiado sobre o desenvolvimento da reforma dos cuidados de saúde primários e o futuro do Serviço Nacional de Saúde (SNS), num momento em que o país enfrenta importantes desafios. O lema escolhido para este encontro é “Na Rota da Inovação, com Qualidade, em Proximidade”.
 
A reunião magna dos médicos de família portugueses recebe na jornada inaugural o secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa, o qual abordará no seu discurso as principais prioridades do governo para o setor. O governante deverá, também, trazer novidades sobre o número de novas unidades de saúde familiar que o Ministério da Saúde pretende desbloquear neste ano de 2014, a possibilidade de o executivo abrir finalmente – e ainda este ano – as portas ao setor privado, cooperativo e social no domínio dos centros de saúde e informações sobre como planeia o Ministério lidar com a escassez de recursos humanos em muitas áreas do país.
 
No fecho do evento (dia 8 de fevereiro, pelas 10h45) concretiza-se um dos momentos chave da iniciativa. Numa mesa redonda constituída por médicos que exercem, atualmente, funções políticas, Isabel Galriça Neto (deputada do CDS/PP), Ricardo Baptista Leite (deputado do PSD), João Semedo (deputado e coordenador nacional do Bloco de Esquerda) e Álvaro Beleza (secretário nacional e membro da Comissão Política e da Comissão Nacional do PS) vão trocar ideias sobre o que pensam do presente e do futuro do SNS, ajudando os congressistas a perceber que estratégias as diversas forças partidárias reservam para um dos grandes legados do 25 de Abril, numa fase em que as finanças públicas aconselham cautela nos investimentos.
 
O 31º Encontro Nacional de Medicina Geral e Familiar englobará, em acréscimo, múltiplas sessões sobre importantes temas científicos e socioprofissionais, entre os quais se incluem, por exemplo, assuntos como o futuro do internato médico em Portugal, a necessidade de impulsionar os cuidados paliativos pediátricos no país, a regeneração da Rede Médicos-Sentinela ou a coordenação e integração de cuidados de saúde no seio do SNS.

Leia Também

Portugueses já sentem efeitos dos cortes na Saúde

António Arnaut vai receber título de doutor “honoris causa”

XXVII Jornadas de MGF de Coimbra olham para o futuro

Recentes

Menu