FormaçãoGerais
0

Tutela vai investir na formação de cuidadores informais

Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados

Foi apresentado publicamente o Plano de Desenvolvimento da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) no auditório do Infarmed, em Lisboa. A apresentação contou com a presença do ministro da Saúde, (Adalberto Campos Fernandes), do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (Vieira da Silva), do secretário de Estado Adjunto e da Saúde (Fernando Araújo) e do coordenador nacional da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, Manuel Lopes.

No final da sessão, Adalberto Campos Fernandes garantiu aos jornalistas que as unidades de cuidados continuados pediátricos e de saúde mental deverão arrancar no segundo semestre de 2016. “Procuraremos ampliar, tanto quanto possível, as respostas domiciliárias da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados”, referiu também o governante.

Existe ainda, por parte da tutela, “uma grande vontade de apostar na formação e no acompanhamento dos cuidadores informais, nomeadamente através das equipas dos centros de saúde, reforçando a capacidade e empoderamento das famílias. Estas são, em grande medida, os grandes cuidadores e suporte deste tipo de pessoas com dependência”.

O aumento do investimento financeiro na rede será da ordem de “dois dígitos”, acrescentou o ministro da Saúde. Além da comparticipação da Segurança Social, “temos também uma verba bastante significativa de reforço em relação ao ano anterior, de entre 20 a 25 milhões de euros, que procuraremos maximizar através da maior dispersão possível e de preencher os espaços mais carenciados, designadamente nas áreas urbanas de Lisboa e Vale do Tejo”.

Leia Também

Carlos Cortes alerta para possível retrocesso da qualidade da formação

O papel do MF no tratamento da psoríase

Informação aos sócios

Recentes

Menu