Gerais
0

Uniformização do Internato precisa-se

12ºENIJMF

Fundamentar um plano estratégico de resolução dos problemas do Internato de Medicina Geral e Familiar, seja qual for o ponto do país onde este se concretize, foi o objetivo dos internos, jovens médicos de família e seniores, reunidos na mesa-redonda “Internos: como estamos organizados”, moderada por Liliana Rumor, interna na USF Pinhal de Frades.
 
Nesta discussão fundamental estiveram presentes os representantes regionais e nacionais dos internos. Nomeadamente,do Conselho Nacional do Médico Interno (CNMI) e das Comissões de Internos Regionais (Norte, Centro, Sul e Ilhas). Essencialmente, os internos querem fazer-se ouvir e acabar com as disparidades nacionais no que diz respeito à organização do Internato.
 
De facto, uma das principais conclusões a retirar deste debate é a de que persistem diferenças substanciais entre as diversas regiões do país, ao nível da organização do Internato e até na forma como os internos se agrupam, em torno de interesses comuns. Ficou a interrogação: será que estamos a formar diferentes MF, à medida que atravessamos Portugal? Parece evidente a importância de tomar medidas imediatas, no sentido de assegurar a equidade formativa entre as diversas regiões.

Leia Também

Assembleia da República aprova regulamentação do uso de canábis para fins medicinais

Sessão de esclarecimento realizada na Covilhã foi um claro sucesso

Marta Temido é a nova ministra da Saúde

Recentes

Menu