Gerais
0

Uniformização do Internato precisa-se

12ºENIJMF

Fundamentar um plano estratégico de resolução dos problemas do Internato de Medicina Geral e Familiar, seja qual for o ponto do país onde este se concretize, foi o objetivo dos internos, jovens médicos de família e seniores, reunidos na mesa-redonda “Internos: como estamos organizados”, moderada por Liliana Rumor, interna na USF Pinhal de Frades.
 
Nesta discussão fundamental estiveram presentes os representantes regionais e nacionais dos internos. Nomeadamente,do Conselho Nacional do Médico Interno (CNMI) e das Comissões de Internos Regionais (Norte, Centro, Sul e Ilhas). Essencialmente, os internos querem fazer-se ouvir e acabar com as disparidades nacionais no que diz respeito à organização do Internato.
 
De facto, uma das principais conclusões a retirar deste debate é a de que persistem diferenças substanciais entre as diversas regiões do país, ao nível da organização do Internato e até na forma como os internos se agrupam, em torno de interesses comuns. Ficou a interrogação: será que estamos a formar diferentes MF, à medida que atravessamos Portugal? Parece evidente a importância de tomar medidas imediatas, no sentido de assegurar a equidade formativa entre as diversas regiões.

Leia Também

Formação é intensiva mas… vale a pena!

Uma entrada em grande na “casa” dos médicos de família!

APMGF e SPMI reúnem-se com Secretária de Estado da Saúde

Recentes

Menu