Política de saúde
0

XXVII Jornadas de MGF de Coimbra olham para o futuro

Este ano em Cantanhede

A comissão organizadora das XXVII Jornadas de Medicina Geral e Familiar de Coimbra deu uma nova vida ao acrónimo MGF: Mudança Gera Futuro. Este será o lema da edição deste ano, que decorrerá no Biocant Park, em Cantanhede, nos dias 19 e 20 de Outubro
 
A delegação distrital de Coimbra da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) vai organizar, nos próximos dias 19 e 20 de Outubro, as suas XXVII Jornadas da especialidade.
Almerinda Rodrigues preside à edição deste ano das Jornadas que apresenta, desde já, uma novidade face a anos anteriores: vai realizar-se em Cantanhede, mais concretamente no Biocant Park.
De acordo com a médica de família (MF) da Figueira da Foz, são objectivos gerais destas jornadas: promover a discussão de temas da actualidade relacionados com a Medicina Geral e Familiar (MGF), no contexto de mudança e de reforma dos cuidados de saúde primários (CSP); criar um espaço de reflexão sobre os vários constrangimentos e dificuldades com que se deparam os jovens médicos de família; apostar na formação contínua, através de pequenos cursos de formação/workshops; discutir temas científicos em resposta às necessidades dos participantes.

Mudança Gera Futuro
Consciente de que Mudança Gera Futuro, a comissão organizadora das XXVII Jornadas de MGF de Coimbra elegeu este como o mote do evento, porque “só criando um espaço de debate e discussão científica e política sobre a realidade da MGF contribuiremos para um futuro promissor da especialidade e dos cuidados de saúde que prestamos aos nossos doentes, apostando na qualidade”, adiantou Almerinda Rodrigues ao nosso jornal.
A grande inovação, no entender da presidente das jornadas, será a mesa de abertura, com o tema Estratégia de futuro para a Medicina Geral e Familiar, “que se pretende que constitua um grande momento de debate da actualidade da MGF e dos problemas com ela relacionados (o futuro dos jovens médicos recém especialistas, o Internato, a falta de MF, as carreiras médicas, competências, organização dos CSP e outros temas considerados pertinentes na altura)”. Segundo a MF, serão convidadas para a sessão “as entidades envolvidas nas decisões políticas no nosso País, tentando contrariar a tendência de estas estarem apenas presentes na formal e tradicional sessão de abertura”.

Regresso da Ciência à la carte
O programa das XXVII Jornadas de MGF de Coimbra engloba, ainda, temas clínicos de relevo. É o caso da mesa Sr. Dr., ando com dores de cabeça…, em que esta queixa frequente nas consultas de MGF será discutida a partir da apresentação de casos clínicos, com a intervenção de colegas das várias especialidades envolvidas nesta queixa e relacionadas com as suas possíveis etiologias.
À semelhança da edição anterior, haverá uma mesa de Ciência à la carte, que consiste na análise de temas de revisão baseada na evidência, propostos pelos colegas no Facebook, através da página da AMPGF Coimbra nesta rede social (www.facebook.com/apmgf.coimbra). O período de recepção de sugestões para temas a debater nas jornadas está actualmente a decorrer.

Tertúlia e programa social surpresa
Estas jornadas contemplarão, ainda, a realização de uma Tertúlia, onde se procurará ter diferentes pontos de vista, para além da perspectiva do médico, acerca do tema Novas tecnologias: problema ou oportunidade?. “Trata-se de uma mesa em que privilegiámos a interdisciplinaridade e a discussão de um tema actual e pertinente na prática do MF. Esta Tertúlia contará com a participação de diversas áreas para além da MGF, tais como a psicologia, informática, sociologia e pedopsiquiatria”, explicou Almerinda Rodrigues ao Médico de Família.
A tarde de sábado será dedicada aos workshops sobre Consulta do adolescente, Cessação tabágica e Problemas comuns em Ginecologia. As XXVII Jornadas de MGF de Coimbra terão, como habitualmente, espaço para comunicações livres e pósteres, bem como “um programa social surpresa em horário pós-laboral, promovendo o convívio entre todos os participantes”, adiantou a presidente do evento.

Leia Também

Rui Cernadas

Estratégia de comunicação em torno do COVID-19 precisa de ser melhorada

Presidente da FSNS acredita que pandemia sublinha a necessidade de um SNS forte e universal

Recentes

Menu