Política de saúde
0

Greve avança com concentração em frente ao Ministério da Saúde

A 8, 9 e 10 de maio

A greve dos médicos
convocada pelos sindicatos médicos (SIM e FNAM) para os dias 8,9 e
10 de maio vai mesmo avançar, com arranque a partir das 0 horas do
dia 8 de maio de 2018 e até às 0 horas do dia 11 de maio de 2018.
Para o dia 8 de maio, pelas 15h00, está também agendada uma
concentração em frente à sede do Ministério da Saúde, em Lisboa,
organizada pela FNAM, de forma a manifestar o descontentamento
“perante a política demolidora do SNS”, pode ler-se em
comunicado da FNAM.

Entre as razões
alegadas pelas duas estruturas sindicais para a convocação da greve
estão matérias como o bloqueio sucessivo das negociações com os
sindicatos, o redimensionamento progressivo das listas de utentes dos
médicos de família até 1500 utentes, privilegiando o critério das
unidades ponderadas (que deve ser revisto), a limitação do trabalho
suplementar a 150 horas anuais, a redução progressiva até 12 horas
do limite semanal de trabalho em serviço de urgência e unidades de
cuidados intensivos e intermédios, a diminuição das listas de
espera para as cirurgias e consultas, a degradação das condições
de trabalho e de segurança dos trabalhadores médicos, os atrasos
dos concursos para colocação de médicos, a promoção da
indiferenciação médica, a descaracterização das carreiras
médicas e a necessidade de descongelar as grelhas salariais.

Entretanto,
desmultiplicam-se as reuniões gerais de médicos nas diversas
regiões do país, (já foram efetuadas reuniões em diversas cidades
do Norte, como Bragança, Vila Real, Braga, Chaves, Porto etc.) para
debater os fundamentos da greve, bem como o atual contexto da classe
médica e da prestação de cuidados no SNS. No dia 2 de maio
realizou-se uma dessas reuniões gerais, desenvolvida em parceria
pela Ordem dos Médicos (OM), SIM e FNAM, desta vez no auditório da
sede da OM em Lisboa, com a presença do bastonário da OM, Miguel
Guimarães, do presidente do Conselho Regional do Sul da OM,
Alexandre Valentim Lourenço, do presidente da FNAM, João Proença,
e do secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha. As Secções
Regionais do Centro e do Norte da OM também promovem reunião
plenárias, a 3 de maio. Em Coimbra, a reunião da SRCOM terá a
presença de Miguel Guimarães (OM), Carlos Cortes (presidente do
Conselho Regional do Centro da OM), Jorge Roque da Cunha (SIM) e Noel
Carrilho (presidente do Sindicato dos Médicos da Zona Centro).

Já em Braga, a
SRNOM debaterá os assuntos “quentes” da atualidade com a ajuda
de Jorge Silva (secretário regional do Norte do SIM), Fábio Borges
(presidente da Comissão de Médicos Internos do SIM) e António
Araújo (presidente do Conselho Regional do Norte da OM).

Leia Também

Jornalistas e media assumiram posição em defesa da saúde pública e do confinamento

Ministra reforça importância do SNS recuperar atividade assistencial

“Não abrimos tantas USF como gostaríamos”

Recentes

Menu