GeraisSNS
0

O SNS comemora 39 anos

A 15 de setembro:

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) celebra 39 anos de existência, numa data que assinala a publicação em Diário da República – 15 de setembro de 1979 – da Lei n.º 56/79, a qual criava no âmbito do então Ministério dos Assuntos Sociais o SNS, ainda hoje considerado unanimemente como uma das principais e duradouras conquistas do 25 de Abril.

Graças ao SNS foi possível desenvolver carreiras profissionais de saúde que são o garante de elevadíssima qualidade dos cuidados prestados aos portugueses, possibilitar o acesso generalizado e a baixo custo (ou com caráter gratuito para grupos vulneráveis) a meios de terapêutica e diagnóstico, promover um plano nacional de vacinação cujos resultados são invejados a nível mundial, estruturar uma rede de cuidados continuados integrados que assegura o apoio a faixas já significativas da população e disseminar pelo país equipas de cuidados de saúde primários que prestam um serviço de proximidade de inegável importância.

Infelizmente, este será o primeiro aniversário do SNS que não contará com a presença física do seu fundador, já que o histórico António Arnaut faleceu em maio deste ano, após décadas de empenho na defesa de um sistema público de saúde universal e de qualidade. Nos últimos meses de vida, António Arnaut não deixou de lançar emotivos apelos aos poderes instituídos no sentido de tudo fazerem para evitar o colapso ou desmembramento do SNS, que no seu entender se vislumbravam no horizonte.

Entre as muitas iniciativas comemorativas da data, refira-se o ato simbólico da rega da “Oliveira SNS”, uma árvore plantada em 2009 no Parque Verde do Mondego (Coimbra) por iniciativa da Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra e apadrinhada por António Arnaut.

A Ordem do Médicos (OM) inaugura na sua sede de Coimbra a exposição “A rega da Oliveira SNS e António Arnaut”, a qual abarca fotografias, recortes de jornais e poemas da autoria do próprio fundador do SNS. No mesmo local realiza-se ainda cerimónia oficial comemorativa, na qual deverão discursar o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, o vice-presidente da Assembleia da República, José Manuel Pureza, o analista político Luís Marques Mendes, a ex-ministra da Saúde e presidente da Comissão de Revisão da Lei de Bases da Saúde, Maria de Belém Roseira e o atual ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

Leia Também

Profissionais defendem real investimento nos CSP

Unidades de cuidados primários do SNS realizaram mais de 31 milhões de consultas

INSA promove estudo sobre saúde mental e bem-estar em tempos de pandemia

Recentes

Menu