Gerais
0

Desenho infantil é mote para workshop do 22º Congresso Nacional

Da responsabilidade do Grupo de Estudos da Família da APMGF:

Quando se aproximar o final da tarde de 27 de setembro (a partir das 18h00), o Grupo de Estudos da Família da APMGF proporá o workshop «Desenho infantil», com dinamização de Ana Paes Vasconcelos (USF São Martinho de Alcabideche), Ana Rita Matos (USF Lusa), Nuria Gouveia (USF São Martinho de Alcabideche) e Sara Costa (USF S. Marcos). O número de vagas é limitado e a inscrição prévia é obrigatória, pelo que deve apressar-se e reservar o seu lugar, através da plataforma de inscrições do evento.

O desenho é uma das primeiras formas de comunicação entre a criança e o mundo. Dá-lhe a possibilidade de brincar, falar e registar o que a rodeia, nomeadamente o seu contexto familiar e social. Conhecer a evolução do desenho de acordo com o desenvolvimento da criança pode ser uma ferramenta importante a utilizar na consulta de Saúde Infantil. A realização deste workshop visa o treino de competências na utilização sistemática do desenho infantil na prática clínica diária, sendo mais um instrumento de validação do desenvolvimento infantil. Pretende-se ainda alertar os participantes para possíveis sinais de alarme detetados através do desenho infantil.

Segundo Ana Paes Vasconcelos, “o desenho infantil pode ser visto como um espelho do desenvolvimento da criança. Através do desenho a criança comunica com o mundo que a rodeia, manifesta as suas capacidades motoras e expressa sentimentos sobre o mundo que a rodeia, incluindo a sua família. O médico de família pode utilizar esta ferramenta, não só para avaliação do desenvolvimento psicomotor, mas também como facilitador da comunicação levando a um maior conhecimento da criança inserida na sua comunidade/família”.

Leia Também

Cuidados Domiciliários - 20º ENIJMF

Encontro de Internos e Jovens MF debaterá boas práticas de apoio domiciliário nos cuidados primários

APMGF colabora na produção de guia de conversação Ucraniano-Português e Português-Ucraniano

Novo mapa de vagas agrava descontentamento

Novo mapa de vagas agrava descontentamento e ameaça deixar mais portugueses sem médico de família

Recentes

Menu