Gerais
0

Marta Temido anuncia universalização do modelo USF e revisão do seu modelo remuneratório

Durante a discussão do orçamento da Saúde para 2019

A ministra da Saúde comprometeu-se no plenário da Assembleia da República, no âmbito da discussão do orçamento da Saúde para 2019, com a abertura de 40 novas unidades de saúde familiar (USF) até ao encerramento da legislatura. Marta Temido garantiu também que está empenhada na contratação de mais médicos de família (as estimativas apresentadas apontam para uma cobertura da população com MF a ultrapassar os 94%, no fecho de 2018) e na revisão do regime remuneratório “dos profissionais de saúde a trabalhar em contexto de USF, uma necessidade percebida por todo o sistema, face a um modelo que nunca foi revisitado”.

Segundo Marta Temido, “a reforma dos cuidados de saúde primários encerra um dos melhores exemplos de inovação organizacional de que dispomos na administração pública, as USF. Contudo, mais de uma década volvida sobre o lançamento da reforma, é urgente a sua evolução, por isso vamos caminhar para a universalização do modelo USF A, porque os estudos demonstram o seu melhor desempenho em termos de ganhos assistenciais, face às unidades de cuidados de saúde personalizados. Vamos continuar a melhorar a resolutividade deste nível de cuidados, em especial no que respeita à saúde oral e meios complementares de diagnóstico e terapêutica, mas também nos cuidados de proximidade de saúde mental”.

A governante garantiu que a tutela vai trabalhar “na retenção pelo SNS dos recém-especialistas de MGF que o sistema forma, caminhando para a cobertura integral da população”.

Leia Também

Carlos Cortes alerta para possível retrocesso da qualidade da formação

Voto de pesar pela morte de Adelino Dias

PS, PCP e BE chegam a acordo sobre estatuto de criador informal

Recentes

Menu