Gerais
0

José Luís Biscaia perspetiva o futuro da MGF na linha da frente dos cuidados de saúde

A fechar o grande Encontro de Braga:

A conferência de encerramento do 36º Encontro Nacional de Medicina Geral e Familiar (MGF) vai ter como protagonista um homem que tem estado envolvido quer na conceptualização de novos caminhos para os cuidados de saúde primários (CSP) em Portugal nas últimas décadas, quer na concretização das estratégias que permitem às equipas de saúde avançar no melhor sentido. Médico de família na Figueira da Foz (USF S. Julião da Figueira), antigo sub-diretor geral da Saúde e atualmente membro da Coordenação Nacional para a Reforma dos Cuidados de Saúde Primários, José Luís Biscaia vai concentrar as suas atenções no tema do Encontro Nacional, «Na linha da frente», com o objetivo de perceber como poderão os médicos de família portugueses e as equipas de saúde multi-profissionais em que se integram fazer a diferença no SNS, graças ao posicionamento singular que ocupam no dispositivo de prestação de cuidados.

“É uma honra e um privilégio ter recebido este convite por parte da organização para fazer a conferência de encerramento do 36º Encontro Nacional de MGF, num espaço (o Encontro Nacional) que tem sabido reinventar-se ao longo de todos estes anos e ao qual me ligam boas experiências e vivências, importantes para a minha vida profissional e para a própria especialidade”, esclarece José Luís Biscaia.

O dirigente da Coordenação Nacional para a Reforma dos Cuidados de Saúde Primários garante que está perante “um grande desafio” depois de ter aceite o convite, sobretudo porque “surge na sequência da magnífica conferência de encerramento do último Encontro Nacional, proferida por Victor Ramos e que lançou uma visão do futuro para a Medicina Geral e Familiar e para os cuidados de saúde primários”.

Assim, José Luís Biscaia vai procurar dar continuidade ao exercício de projeção levado a cabo em 2018 por Victor Ramos, “agora com o repto de tentar perceber como é possível operacionalizar tal visão de futuro para a especialidade e para os CSP. No contexto temático do Encontro Nacional, vinculado à ideia da «linha da frente», tentaremos entender o que estamos a fazer hoje para garantir esse futuro”.

Leia Também

Procuram-se boas experiências para replicar

Filme francês dá mote à reflexão sobre o que significa ser MF em regiões isoladas

Premiada a excelência dos trabalhos científicos

Recentes

Menu