GeraisInternacional & Cooperação
0

Sessão sobre competências de liderança e gestão de equipas marca último dia do 36º EN

Organizada pela USF-AN

Na manhã do último dia do Encontro Nacional (sábado, 16 de março), realiza-se em Braga uma sessão singular, dedicada a estimular competências de liderança e gestão de equipas. Trata-se de uma sessão organizada pela Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar (USF-AN), que terá como moderador o vice-presidente da APMGF Nelson Rodrigues e como comentador João Rodrigues, presidente da USF-AN.

Cláudia Silva, professora do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo da Universidade de Aveiro abordará em apresentação o programa de desenvolvimento de competências de liderança criado por aquela universidade em cooperação com a USF-AN.

Já Maria João Botelho, coordenadora da USF Manuel Rocha Peixoto (ACeS Cávado I, Braga) falará sobre o papel do coordenador enquanto líder de equipa, enquanto Cristiana Fernandes (médica interna na USF Gualtar) dará nota de como o internato médico pode ser um percurso que prepara os profissionais para a liderança, caso as condições ideais estejam reunidas.

A escolha desta temática prende-se com um diagnóstico feito na USF-AN. A grande maioria dos coordenadores das USF, dos membros dos conselhos técnicos e dos conselhos clínicos e de saúde dos ACeS tem detetado a inexistência de formação e atualização nesta área da liderança. Até porque a área da saúde é muito específica e o mercado não tem desenvolvido muitas alternativas”, declara João Rodrigues. Daí a USF-AN ter pensado, em parceria com a Universidade de Aveiro, um programa de formação que pudesse ajudar a colmatar tais lacunas.

Assim, de acordo com o presidente da USF-AN, a sessão planeada para dia 16 terá “uma colega coordenadora de USF e outros membros de conselhos técnicos a relatarem a sua experiência neste campo, acompanhados por uma docente da Universidade de Aveiro, que apresentará o modelo de ação de formação na área da liderança”.

A USF-AN pretende alargar este programa de formação em liderança a todo o país, com o apoio das administrações regionais de saúde e aproveitando os apoios institucionais concedidos às USF que cumprem as metas, com dois ou três membros de cada USF a realizarem a formação e, depois, desejavelmente a replicarem-na na sua unidade de origem.

A formação em liderança de que falamos aqui refere-se a liderança no sentido mais lato. Queremos centrar nas equipas a problemática da liderança. Todos os profissionais têm que liderar algo. É evidente que um coordenador de USF tem responsabilidades de liderança num maior número de matérias, mas é importante que todos os profissionais tenham a noção de que para liderar é preciso formação e que é fundamental praticar a liderança em continuidade. Por todas estas razões, o curso em questão não estará apenas aberto a coordenadores de unidades, mas a todos os profissionais que estejam interessados em aprender e discutir as temáticas da liderança”, avança João Rodrigues.



Leia Também

Um arranque auspicioso

Adalberto Campos Fernandes quer reduzir níveis de crispação em torno do SNS

Curso juntou 39 formadores em Viana do Castelo

Recentes

Menu