AssociaçãoFormaçãoGENEF
0

GENEF abordou alimentação vegetariana no 36º EN

Na trigésima sexta edição do Encontro Nacional de Medicina Geral e Familiar um dos workshops que despertou especial atenção foi o que refletiu sobre a alimentação vegetariana no ciclo de vida, realizado pelo Grupo de Estudos de Exercício Físico e Nutrição (GENEF). “Cada vez temos mais doentes que nos questionam se podem ou devem ter uma alimentação vegetariana, em todas as fases da vida, estejamos a falar de crianças, grávidas ou até idosos. Por isso, decidimos organizar este workshop, convidando a Dr.ª Mafalda Almeida, nutricionista, que nos veio trazer sobretudo os principais cuidados a ter quando as pessoas decidem adotar este tipo de alimentação, algumas ferramentas práticas para a consulta e pequenos conselhos que nos ajudam a melhorar o plano alimentar dos nossos doentes”, garante Ana Luís Pereira, membro coordenador do GENEF e médica de família na USF Aliança.

A sua colega Adriana Araújo (médica interna na USF Prelada e também membro do GENEF), acrescenta que a ideia fundamental por detrás desta ação formativa foi a de “desmistificar as preocupações dos médicos em relação à alimentação vegetariana. Por vezes, e face a algum desconhecimento, temos algum receio em dar carta branca aos nossos doentes. Por outro lado, queríamos também mostrar que mesmo sem conhecimentos muito profundos de nutrição – algo que compete aos nutricionistas – conseguimos passar algumas dicas aos utentes, sobre ligeiras mudanças que podem fazer no seu dia-a-dia alimentar, suficientes para assegurar uma alimentação vegetariana segura. Em acréscimo, conseguimos também perceber quais as pessoas que devemos referenciar para uma consulta de nutrição, de forma a serem acompanhadas mais de perto”. Adriana Araújo sublinha que o único grupo relativamente ao qual a alimentação vegan (e não vegetariana) está desaconselhada é o dos lactentes e crianças muito jovens: “em todas as outras fases do ciclo de vida, se for bem planeada e se a pessoa tiver o devido cuidado para não ter os défices de nutrientes que daí podem advir, a alimentação vegetariana é totalmente segura”.

Leia Também

Cuidados Domiciliários - 20º ENIJMF

Encontro de Internos e Jovens MF debaterá boas práticas de apoio domiciliário nos cuidados primários

Já foram selecionados os vencedores da Bolsa APMGF WONCA Europa 2022

8ªs Jornadas GRESP Porto

Premiados do webinar sobre asma recebem inscrições nas 8ªs Jornadas do GRESP

Recentes

Menu