Gerais
0

Médicos com escolhas extraordinárias

18º Encontro de Internos e Jovens Médicos de Família

O 18º Encontro de Internos e Jovens Médicos de Família integra uma sessão a não perder, na qual se falará da experiência de médicos que decidiram seguir um rumo diferente. A mesa «Empreendorismo em Saúde» dará, como tal, a conhecer projetos de vida de colegas que continuam a desenvolver atividades profissionais ligadas à área da saúde e bem-estar, mas que pouco ou nada têm a ver com as habituais tarefas que um especialista em MGF desenvolve em USF, UCSP, clínicas ou hospitais.

Andreia Castro é um destes casos paradigmáticos: “habituada a viajar desde nova, já com 62 países no bolso, em 2017 decidi despedir-me, lançando-me numa viagem de 5 meses pelo Hawaii e vários países da América do Sul, integrando em simultâneo algumas atividades de voluntariado e tentando inclusive estabelecer um protocolo de articulação na Bolívia. Poucos meses após o regresso – e sedenta uma nova aventura – embarquei num navio de cruzeiros pelas Caraíbas, onde exerci Medicina Estética durante 3 meses”. Recentemente, Andreia Castro criou também uma marca de turbantes online, a Suerte.pt, que pretende ser uma alternativa alegre para meninas e mulheres com ou sem cabelo. O seu blog, «Me across the World», ficou no Top 10 dos Blogger Awards da Momondo. Colabora ainda com a Gap Year Portugal e junta a paixão pela fotografia de viagem com a Medicina de Urgência e Medicina do Viajante.

João Carlos Ramos, figura já bem conhecida dos ecrãs televisivos, é outro jovem especialista em MGF que optou por trilhar caminhos menos óbvios: “o papel do médico – e em especial do médico de família – extravasa o da vertente clínica. Passou a ser quase um dever social partilhar experiências e saber junto do grande público. E isso faz-se nos media ou junto de projetos sociais, como nas juntas de freguesia ou em instituições de saúde sénior, por exemplo. E é o que tenho feito nestes 4 anos de RTP. Aliei à vertente clínica esta extensão da comunicação em Medicina em diferentes frentes e meios, sempre com o objetivo da informação para a saúde e serviço público”.

Formado na Universidade Nova de Lisboa, Eduardo Freire Rodrigues leciona nesta mesma instituição de ensino e foi vencedor do Prémio Nacional do Jovem Empreendedor, mas destaca-se sobretudo através da sua empresa UpHill. “Fundei a UpHill em 2015, para desenvolver software de treino clínico avançado e análise da compliance. É atualmente considerada como uma das startups de saúde mais promissoras em Portugal, com mais de 60 mil utilizadores e está presente na maioria do sector privado da saúde”, sublinha Eduardo Freire Rodrigues.

A partir destes três notáveis exemplos de rutura com a norma, o 18º ENIJMF vai explorar maneiras diversas de causar impacto positivo na saúde das pessoas e comunidades e mostrar que a Medicina de proximidade tem muitas caras, ainda que os princípios de fundo se mantenham.

Leia Também

ISPA apresenta 2ª edição da pós graduação sobre literacia em saúde

Trabalho sobre doentes com sintomas somatoformes revela importância de não iatrogenizar

Participantes acorreram a Istambul sem temer terrorismo

Recentes

Menu