Gerais
0

Campanha de imunização arrancou a 14 de outubro

Vacinação contra o vírus influenza

As vacinas contra a gripe ficaram disponíveis a partir de segunda-feira, dia 14 de outubro, com o Estado este ano a investir mais de 11 milhões de euros em 1,4 milhões de doses de vacinas no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Em 2018, o investimento havia sido de 4,8 milhões, uma diferença justificada pelo facto de este ano serem administradas vacinas tetravalentes (no SNS apenas estarão disponíveis as vacinas Vaxigrip Tetra (=6 meses de idade) e Influvac Tetra (=3 anos de idade). Segundo revelou Graça Freitas – diretora-geral da Saúde – aos jornalistas o Ministério da Saúde espera que o esforço adicional resulte em menor número de casos e menor morbilidade e mortalidade: “vamos acompanhar o benefício em termos de menos casos de gripe, gripe menos grave, menos internamentos e menos mortes. Neste momento é um investimento, supostamente esse investimento vai ter retorno”.

Para além das doses ao dispor das unidades do SNS, haverá ainda mais de 600 mil doses nas farmácias e que podem ser compradas mediante prescrição médica, o que significa que na globalidade Portugal terá acesso a cerca de dois milhões de doses de vacinas contra a gripe.

A vacinação é fortemente recomendada para as pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, doentes crónicos e imunodeprimidos, com 6 ou mais meses de idade, grávidas, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados (bombeiros, pessoal de infantários, creches e equiparados e guardas prisionais). Será ainda gratuita para grupos específicos como residentes em instituições, doentes integrados na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, pessoas apoiadas no domicílio pelos serviços de apoio domiciliário, doentes apoiados no domicílio pelas equipas de enfermagem das unidades funcionais prestadoras de cuidados de saúde ou com apoio domiciliário dos hospitais do SNS, doentes internados em unidades de saúde de ACeS ou em hospitais do SNS que apresentem patologias crónicas e condições para as quais se recomenda a vacina e reclusos em estabelecimentos prisionais. É ainda aconselhada a vacinação das pessoas com idade entre os 60 e os 64 anos. Pode consultar toda a informação sobre a vacina, recomendações de imunização e grupos prioritários na Norma nº 006/2019 de 07/10/2019.

O Grupo de Acompanhamento da Gripe da Direção-Geral da Saúde (DGS) reuniu-se no passado dia 3 de outubro, para ultimar pormenores referentes à campanha vacinal, num encontro coordenado pela própria diretora-geral da Saúde. Segundo Jorge Brandão, vice-presidente da APMGF e representante deste organismo no Grupo de Acompanhamento, foi efetuado um balanço da época vacinal anterior (ressaltando o facto de a vacinação dos profissionais de saúde do SNS continuar aquém da desejada) e avançadas informações relevantes sobre a época 2019/2020: “este ano a vacinação contra a gripe decorrerá com duas novas características: vacina mais abrangente e custo unitário mais elevado (público e privado). De acordo com inquéritos desenvolvidos em épocas anteriores, constata-se que o aconselhamento médico ainda constitui um impulso importante que leva as pessoas a vacinarem-se. Assim, alerta-se para a importância de, a partir do momento em que vai haver disponibilidade de vacinas, tal aconselhamento seja praticado, particularmente em relação aos grupos de risco definidos”.

 

 

Leia Também

WONCA Europa 2014 promovida em África

Carlos Cortes alerta para possível retrocesso da qualidade da formação

APMGF apresentou proposta na «casa de todos os médicos»

Recentes

Menu