Gerais
0

Índices de vacinação contra a gripe sobem relativamente à última época

Primeiros dados do Vacinómetro 2019/2020 revelam:

Já são conhecidos os primeiros dados do projeto Vacinómetro – que monitoriza a vacinação contra a gripe sazonal em grupos prioritários durante a época gripal 2019/2020 – e que demonstram uma subida das percentagens de indivíduos vacinados em todos os grupos alvo. Nas pessoas portadoras de doença crónica a percentagem de vacinados apurada é de 28,8%, valor superior aos 23,4% encontrados em período homólogo da última época de vacinação. Subida idêntica pode ser observada na população com idades entre os 60 a 64 anos (incremento de 16,8% para 20,6%) e nos profissionais de saúde em contacto com doentes (24% já se vacinaram nesta fase, contra 20,9% em período idêntico da época 2018/2019).

Também na população acima dos 65 anos há uma subida da percentagem de vacinados face à época transata, embora mais ligeira. Assim, desde o dia 14 de outubro já se vacinaram contra a gripe sazonal 28,2% dos indivíduos com 65 ou mais anos de idade (uma subida de 0,7% em comparação com período homólogo do ano passado). De realçar que na população diabética estudada, 32,5% já se vacinaram contra o vírus influenza nesta fase.

Através da análise dos motivos que levaram as pessoas vacinadas a fazê-lo, foi possível apurar que 62,5% avançaram nesse sentido por recomendação do médico e 96,5% dos vacinados já haviam sido inoculados em outros anos. Quase 80% dos vacinados receberam a vacina gratuitamente no seu centro de saúde, enquanto 24,5% a compraram na farmácia e 4,6% foram vacinados no local de trabalho. Sublinhe-se, ainda, que entre os indivíduos não vacinados que foram auscultados 44,6% afirmaram que ainda pretendem adotar esta medida preventiva.

O Vacinómetro é um projeto de monitorização da cobertura vacinal, da responsabilidade da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), com o apoio da Sanofi Pasteur, desenvolvido pelo 11.º ano consecutivo. Nesta época estão envolvidos na amostra do estudo 2203 participantes, residentes em todo o território de Portugal Continental e Regiões Autónomas dos Açores e Madeira.

 

Estímulo à vacinação (especialmente para os profissionais de saúde) deve manter-se

 

Apesar dos excelentes e animadores resultados obtidos neste primeiro balanço do projeto Vacinómetro, é fundamental que se persista no esforço de sensibilização dos grupos alvo, de forma a garantir a maior cobertura vacinal possível. Com vista a dar o exemplo e a tomar a liderança do processo, o secretário de Estado da Saúde António Sales e a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, vacinaram-se com a presença dos órgãos de comunicação social no Centro de Saúde de Sete Rios, em Lisboa. Tratou-se de uma forma prática de recomendar a vacinação, não apenas junto da população em geral mas também junto dos profissionais de saúde, que em muitos casos continuam a negligenciar este dever, como afirmou em declarações à imprensa na ocasião o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães: “a vacinação a nível dos profissionais de saúde é ainda muito baixa, comparando com outros países europeus. Deixo, portanto, o apelo aos profissionais de saúde – médicos e não médicos – para que nesta altura façam a vacinação, à semelhança do que aconteceu com a Sr.ª diretora-geral da Saúde e o Sr. secretário de Estado”.

 

 

Leia Também

APMGF alerta para eventual alargamento insustentável das listas de utentes

OMS estimula embalagens de cigarros mais “elucidativas”

Qualidade científica foi elevada nas Caldas da Rainha

Recentes

Menu