SNS
0

Vacinação em Portugal cai a pique

O número de vacinas administradas em maio caiu mais de 40% em comparação com o mesmo mês de 2019, fixando-se em 300.693, segundo os dados do Portal do SNS. Os dados, atualizados até ao passado dia 27, indicam que em maio de 2019 tinham sido administradas 519.234 vacinas. A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) foi a que registou maior número de vacinas administradas (111.262), seguida pela ARS Norte (111.013), ARS Centro (49.285), ARS Algarve (15.054) e ARS Alentejo (14.079). Comparando com o mês de abril (395.416), em maio o número de vacinas administradas caiu quase 24%.

As autoridades de saúde já tinham alertado para a importância de não descurar o Programa Nacional de Vacinação (PNV), sobretudo em fase pandémica, lembrando que as vacinas previstas para o primeiro ano de vida conferem proteção contra onze doenças potencialmente graves.

É importante recordar que o relatório do Programa Nacional de Vacinação (PNV), que avalia o cumprimento do PNV em 2019, garante que aos 13 meses de idade 14% das crianças ainda não tinham iniciado a vacinação contra o sarampo nem contra a doença invasiva meningocócica do grupo C, que devem ser administradas aos 12 meses.

Por seu turno, a Organização Mundial da Saúde tem vindo a lançar alertas sobre o facto de campanhas de vacinação não deverem ser postas em risco pela pandemia de COVID-19, sublinhando que doenças como a poliomielite ou o sarampo podem ressurgir a nível internacional.

Leia Também

Debate Dia Mundial MF 2022

Condições de trabalho, remuneração e contratação de MF têm de ser revistas

Presidente da APMGF analaisa contexto da MGF em Portugal

Presidente da APMGF analisa contexto atual da MGF no nosso país

Webinar Contratualização Diferido

Aceda ao webinar sobre a contratualização em diferido

Recentes

Menu