Política de saúdeSNS
0

António Costa reuniu com autarcas e mantém estado de calamidade em 19 freguesias da Grande Lisboa

O governo vai manter o estado de calamidade em 19 freguesias de concelhos da Grande Lisboa (incluindo a totalidade das freguesias dos concelhos de Odivelas e Amadora), face ao descontrolo da pandemia nesta área específica do país. Esta decisão resulta de uma reunião entre António Costa e os autarcas dos municípios mais afetados por novos casos de COVID-19 em Lisboa e Vale do Tejo (LVT), Fernando Medina (Lisboa), Basílio Horta (Sintra), Carla Tavares (Amadora), Hugo Martins (Odivelas) e Bernardino Soares (Loures), levada a cabo para ouvir as opiniões dos representantes do poder local sobre as melhores formas de controlar a pandemia na região, que tem acumulado a esmagadora maioria de novos casos sinalizados nas últimas semanas pelas autoridades de saúde pública. O executivo vai também impor nova limitação de ajuntamentos na Grande Lisboa a um máximo de dez pessoas e o encerramento de cafés e bares até às 20h00, excetuando restaurantes.

Esta foi uma reunião de trabalho muito útil, permitiu localizar com grande rigor o núcleo do problema que se situa em 15 freguesias destes concelhos e nalgumas é possível localizar as áreas residenciais onde há uma incidência particular”, afirmou o primeiro-ministro aos jornalistas após o encontro. A reunião ocorreu num momento em que Portugal regista 1.534 mortes e 39.392 casos desde o que foi reportado o primeiro caso de contaminação pelo novo coronavírus, em 2 de março de 2020, sendo que destes 16.926 registam-se em LVT.

De recordar que recentemente a ministra da Saúde, Marta Temido, reconheceu as dificuldades por parte da tutela em “quebrar as cadeias de transmissão”, em LVT, ainda que “o «R»” seja inferior àquilo que já foi”.

Leia Também

Morreu João Semedo

Depoimento do Sr. Ministro da Saúde

Limites máximos para taxas moderadoras por prestação de cuidados e por ano

Recentes

Menu