Comunicado – Médicos de família lamentam desrespeito notório do Primeiro-ministro pelos médicos

Lisboa, 24 de agosto de 2020 – A Direção Nacional da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) lamenta publicamente as recentes declarações do Senhor Primeiro-ministro, relacionadas com a conduta dos médicos integrados nos quadros da Administração Regional de Saúde do Alentejo e que cuidaram de doentes com COVID-19 internados no Lar de Reguengos de Monsaraz. Em simultâneo, mostra total apoio aos colegas diretamente envolvidos na gestão deste difícil contexto de prestação de cuidados de saúde.

A APMGF considera extemporâneas, infundadas e altamente lesivas para a dignidade dos médicos de família as declarações do Senhor Primeiro-ministro. Consideramos fundamental a união de todos os interlocutores no sector da saúde, na defesa da melhoria da prestação dos cuidados à população.

Por último, a APMGF recorda que os médicos de família e as unidades de saúde onde trabalham são essenciais à prestação de cuidados de saúde e indispensáveis na resposta organizada à situação especialmente preocupante que vivemos no nosso país.

 

Lisboa, 24 de agosto de 2020
A Direção Nacional da APMGF

Leia Também

Novas formas de fumar não eliminam risco e mantêm muitos dos malefícios do tabaco tradicional

Estudo internacional revela impacto do uso de novas tecnologias nos CSP durante a pandemia

Sessão 37º ENMGF – Médicos de família são essenciais na redução do impacto da IC

Recentes

Menu