O papel do MF no tratamento da psoríase

Em simpósio apoiado pela LEO Pharma no 37º Encontro Nacional, o dermatologista Fernando Mota (Hospital da Senhora da Oliveira – Guimarães) fez uma revisão da fisiopatologia, tratamento e papel da MGF na gestão da psoríase, uma doença que segundo as últimas estimativas atinge 2% a 3% da população. O especialista resumiu algumas das recentes terapêuticas para uso tópico, como novas associações em formulação de espuma cutânea (mais eficazes e seguras do que tratamento tópico equivalente em pomada ou gel), ou a verdadeira revolução que nos últimos anos tem sido introduzida para o tratamento de casos mais graves, com terapêuticas biológicas.

Relativamente ao papel do médico de família na gestão da patologia, Fernando Mota sublinhou que “os doentes com formas ligeiras podem perfeitamente ser tratados e geridos pelos colegas de MGF, ressalvando-se que quando surgem dúvidas no diagnóstico é sempre possível recorrer à Telemedicina”.

Leia Também

Um luto diferente, para um tempo diferente

Webinar «Medicina Geral e Familiar na era do COVID-19: respostas ao desafio»

Miguel Guimarães lamenta que não haja investimento suplementar nos CS e critica vontade do governo em colocar MF nas ERPI

Recentes

Menu