As dez evidências clínicas mais relevantes de 2019 partilhadas com os MF portugueses

Antes do fecho do 37º Encontro Nacional foram apresentadas, como tem sido tradição desde há mais de uma década, as «Dez Evidências Clínicas de 2019 Relevantes para os Cuidados Primários», preparadas pelo Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência (CEMBE) para a APMGF e sumariadas pelo diretor do CEMBE António Vaz Carneiro e pelo colaborador do Centro Juan José Rachadell. Os artigos selecionados este ano centraram-se em áreas como a Cardiologia, Oncologia, Nutrição, Patologia Clínica, Medicina Preventiva, Gastrenterologia ou Novas Tecnologias em Saúde.

Um dos estudos analisados, com particular impacto na prática da MGF, foi publicado na BMJ Evidence-Based Medicine e incide sobre as variações detetadas em hemogramas provenientes do mesmo indivíduo. “Este estudo repetiu as análises nos mesmos soros para detetar variações. Observou-se uma variação importante para os valores de leucócitos e hemoglobina, relacionada certamente com o tempo que o sangue repousou, ou com o tipo de tecnologias utilizadas. Esta evidência alerta-nos para a ideia, muito real, de que os parâmetros biológicos são captados pontualmente, num instante preciso do tempo e isso ajuda-nos a perceber apenas parcialmente o que devemos fazer com o doente. Provavelmente, deveremos intensificar a nossa pesquisa através deste género de análises laboratoriais, nomeadamente quando encontramos um resultado que é muito elevado, ou que não bate certo com o doente que temos à nossa frente” adiantou António Vaz Carneiro.

Consulte na íntegra as Dez Evidências Clínicas de 2019 Relevantes para os Cuidados Primários.

Leia Também

Fique atualizado com a App APMGF Mobile

GESI assinala Dia do Idoso

Comunicado – Os médicos de família estão na linha da frente no combate à pandemia

Recentes

Menu