Política de saúdeSNS
0

Conselho Nacional de Saúde lamenta suspensão prolongada de cuidados de saúde durante a pandemia

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) divulgou um documento de reflexão no qual faz a apreciação sobre a resposta de Portugal à COVID-19, nos primeiros seis meses de pandemia, criticando de forma aberta o tempo excessivo que o país viveu com a suspensão de cuidados de saúde não associados à pandemia e a demora no reagendamento de atos clínicos essenciais. “A demora no reagendamento de cuidados de saúde e a ausência de comunicação específica dirigida às pessoas com doença não só não foram compreendidas pelas pessoas afetadas, como poderão ter um impacto não negligenciável na saúde a curto, médio e longo prazo”, pode ler-se no documento de 16 páginas libertado pelo CNS. Nele, são ainda listadas dez recomendações para melhorar a atual e futura resposta do país à pandemia.

Entre as propostas dos especialistas do CNS encontram-se medidas como “melhorar a comunicação de risco, a qual deverá ser transparente, inclusiva e adaptada aos vários públicos-alvo”, o reforço do SNS “através de um financiamento adequado e da contratação e valorização dos profissionais, da sua formação e adequada avaliação e valorização do seu trabalho, da maior articulação na gestão das equipas, dos serviços e do sistema” ou “investir na modernização e atualização das estruturas e respostas nas áreas científica e tecnológica, de forma a responder em tempo útil às necessidades dos utentes, dos profissionais e dos gestores em saúde”.

Consulte na íntegra o Documento de Reflexão do CNS.

 

Leia Também

Mudança nas Políticas de Saúde

APMGF defende que com ou sem Direção Executiva do SNS é inadiável uma mudança de fundo nas políticas de Saúde

Fernando Araújo escolhido como diretor executivo do SNS

OM quer que TC fiscalize norma do Orçamento de Estado que permite contratação de não especialistas

Recentes

Menu