Estudo internacional revela impacto do uso de novas tecnologias nos CSP durante a pandemia

Os resultados preliminares do estudo internacional inSIGHT (International Survey evaluating the Impact of COVID-19 on the adoption of diGital Technologies in primary care), desenvolvido pelo Imperial College of London (ICL) e coordenado pela portuguesa Ana Luísa Neves (investigadora do ICL e CINTESIS e professora da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto), mostram que o recurso a novas tecnologias no CSP durante o período pandémico terá, de acordo com uma percentagem significativa dos médicos de família, tido um efeito positivo na redução global do risco de transmissão de COVID-19 (89,6%), na monitorização de doentes infetados (81,2%), na prestação de cuidados preventivos (81,2%) e no follow-up de doenças crónicas (69,8%).

Em contraposição, 61% dos participantes referem o uso destas tecnologias acentuou desigualdades de acesso a cuidados de saúde, a mesma percentagem que indicou um efeito negativo na avaliação do bem-estar emocional do doente. Os resultados preliminares deste projeto dizem respeito a informação colhida junto de aproximadamente 1500 médicos de família, com o apoio de dezenas de organizações parceiras na Europa, América do Norte, América do Sul e Oceânia.

Pode consultar mais informação sobre o projeto inSIGHT neste link.

Leia Também

Debate Dia Mundial MF 2022

Condições de trabalho, remuneração e contratação de MF têm de ser revistas

Presidente da APMGF analaisa contexto da MGF em Portugal

Presidente da APMGF analisa contexto atual da MGF no nosso país

Webinar Contratualização Diferido

Aceda ao webinar sobre a contratualização em diferido

Recentes

Menu