19º ENIJMF – Sejam bem-vindos ao módulo 0 do curso Advance Training Contraceção!

O 19º Encontro Nacional de Internos e Jovens Médicos e Família (ENIJMF) oferecerá aos participantes a oportunidade de integrarem o Workshop Advance Training Contraceção, patrocinado pela Bayer, que será na realidade o Módulo 0 (Noções básicas sobre contraceção) de um curso híbrido de 30 horas com a mesma designação e que se prolongará até novembro deste ano. Em causa está uma ação de formação que integrará seis webinars interativos, uma sessão de hands-on training focada na colocação de dispositivos intrauterinos em modelos, sessões de prática clínica para colocação de dispositivos em utentes com o apoio de mentores, uma sessão para discussão de cenários clínicos e, por último, uma sessão final de certificação.

De referir que o módulo inicial do curso, a ter lugar durante o 19º ENIJMF, contará com a presença das palestrantes Vera Pires da Silva (membro da Direção Nacional da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar – APMGF – e do seu Grupo de Estudos da Saúde da Mulher) e Fátima Palma (presidente da Sociedade Portuguesa da Contracepção – SPDC). É importante salientar que ao inscrever-se neste workshop o participante do 19º ENIJMF está automaticamente inscrito em todo o curso Advance Training Contraceção. De formato inovador, o curso (cujo número máximo de participantes é de 50) foi desenhado em parceria com o Grupo de Estudos da Saúde da Mulher da APMGF e a SPDC, para que o programa refletisse a mais recente evidência e fosse ao encontro das necessidades formativas e realidade dos Cuidados de Saúde Primários.

O médico de família representa a principal fonte de informação sobre contraceção para as mulheres e casais em Portugal. O curso Advance Training sobre Contraceção visa promover a formação dos internos e dos jovens médicos de família nesta área crítica, mas muitas vezes subvalorizada. Com este curso o formando poderá aprofundar e atualizar o seu conhecimento sobre contraceção no geral, assim como iniciar-se na colocação de contraceção intrauterina – um tipo de contraceção extremamente eficaz mas cujo acesso à mesma é altamente dependente da formação e experiência do profissional de saúde no procedimento.

Segundo Vera Pires da Silva, o curso fará uma abordagem teórica geral dos vários métodos contracetivos, permitirá uma revisão de indicações, análise do enquadramento legal e identificar quais os métodos contracetivos que se adequam melhor a cada mulher, fase à qual se seguirá uma componente muito prática: “queremos que as pessoas treinem a colocação de dispositivos intrauterinos não apenas em modelos, mas tenham a oportunidade de treinar com utentes reais, seja nos seus centros de saúde com a supervisão de um colega que tenha essa competência, seja com o apoio de mentores propostos pelo curso. A ideia é que os colegas se sintam mais à-vontade para oferecer este método contracetivo às mulheres da sua lista de utentes”.

Para Fátima Palma, é evidente que “são os cuidados de saúde primários que seguem a grande generalidade das mulheres portuguesas ao nível do planeamento familiar e as aconselham em termos de métodos contracetivos” e, infelizmente, no passado múltiplas gerações de médicos de família não tiveram a possibilidade de ter contacto e treino com vários desses métodos, em particular “a contraceção de longa duração intrauterina”.

De acordo com esta responsável, “desde há muito tempo que a SPDC desejava estreitar a relação com a Medicina Geral e Familiar (MGF)” e faz todo o sentido “começar pelo início da carreira e pelos internos de MGF, não só para incentivar junto deles o gosto pela Saúde Sexual e Reprodutiva, como também para os familiarizar com os diferentes métodos, de modo a que não persistam receios face à colocação da contraceção intrauterina ou dos implantes subcutâneos, ou em qualquer dimensão do aconselhamento contracetivo”. A presidente da SPDC acredita que “caso este curso obtenha o sucesso que todos esperam será seguramente replicado, podendo ser o ponto de partida para que os colegas no futuro aprofundem conhecimentos nesta área”.

 

Leia Também

OM quer auditoria independente às condições de formação nos internatos

APMGF insiste que são necessários mais esclarecimentos sobre a transferência de vacinação Covid-19 para os CSP

Carreira Médica – avançar é preciso!

Recentes

Menu