Presidente da APMGF lança alerta sobre falta de meios para acelerar vacinação e efetivar retoma assistencial

Em declarações proferidas hoje (6 de julho) ao Fórum TSF, o presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), Nuno Jacinto, garantiu que pese embora toda a boa vontade dos médicos de família e restantes profissionais dos cuidados de saúde primários, é patente a ausência de meios suficientes para reforçar o processo de vacinação contra a Covid-19 e, em simultâneo, responder a todas as demais necessidade em saúde da população.

“Sentimos cada vez mais dificuldades. Não houve propriamente, ao longo destes meses, um reforço dos recursos humanos. Nalgumas unidades, pelo contrário, há menos médicos e enfermeiros. Tememos seriamente que alguma coisa comece a ficar para trás”, explicou o dirigente associativo. Leia a noticia na íntegra e oiça as declarações de Nuno Jacinto à TSF.

 

Leia Também

É essencial um reforço do acesso aos CSP para crianças e jovens

OCDE assegura que portugueses apreciam serviços nos CSP mas recomenda alargamento de horários

“Não abrimos tantas USF como gostaríamos”

Recentes

Menu