WONCA e EURACT recusam simplificação formativa dos médicos de família

As declarações do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, ao Diário de Notícias, em que parecia sugerir um encurtamento do treino especializado dos médicos de família em Portugal, já geraram ecos internacionais. A WONCA Europa (organização que congrega associações e colégios de Medicina Geral e Familiar do Velho Continente) e a European Academy of Teachers in General Practice/Family Medicine (EURACT) emitiram uma declaração conjunta, na qual se mostram contrárias a “qualquer simplificação leviana da formação em Medicina Familiar, incluindo a redução do processo de formação pós-graduada, que pode ser vista como uma ação ameaçadora para a segurança sanitária dos doentes”.

Os dois organismos fazem ainda um apelo aos políticos para que “formulem cuidadosamente propostas de mudanças ao sistema formativo dos profissionais dos cuidados de saúde primários, precedidas de uma análise minuciosa da experiência e da evidência científica, assim como de uma discussão aberta com a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar”.

 

Leia Também

Evento com alteração de datas e presença confirmada do Presidente da República

Assimetrias regionais exigem reflexão

Verdadeiro impulsionador para a equidade e qualidade de cuidados

Recentes

Menu