Movimento Vasco da Gama aconselha ministro Manuel Heitor a ouvir médicos portugueses

O Movimento Vasco da Gama (MVdG), grupo que representa os internos de Medicina Geral e Familiar (MGF) e jovens médicos de família no seio da organização europeia de médicos de família (WONCA Europe), divulgou um comunicado no qual repudia as afirmações feitas pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que defendeu numa entrevista ao Diário de Notícias o potencial encurtamento da formação pós-graduada dos especialistas em MGF no nosso país. Assim, o MVdG aconselha Manuel Heitor “e o governo no qual serve, a ouvirem e confiarem na Ordem dos Médicos e em todas as associações e entidades sindicais que representam os profissionais médicos portugueses”.

Para os dirigentes do MVdG, “sugerir que a formação dos médicos de família é menos importante e menos rigorosa do que a de outras especialidades é insultuoso e enganador. É igualmente perigoso comparar de forma simplista a duração de diversos programas de formação sem considerar os seus pormenores e estruturas, as infraestruturas em sentido mais lato e as necessidades específicas dos países e das suas comunidades”.

 

Leia Também

No dia 26 de setembro assinala-se o Dia Mundial da Contraceção

Mudança nas Políticas de Saúde

APMGF defende que com ou sem Direção Executiva do SNS é inadiável uma mudança de fundo nas políticas de Saúde

Fernando Araújo escolhido como diretor executivo do SNS

Recentes

Menu