Conversa sobre a Saúde na Ucrânia no próximo dia 15 de março

No dia 15 de março (terça-feira), pelas 18h00 (hora de Lisboa), a Região Europeia da WONCA vai promover uma sessão on-line especial do ciclo WETalk, dedicada às necessidades dos médicos ucranianos, numa fase difícil para aquele país do leste europeu e para todo o Velho Continente. Esta sessão estará acessível para os interessados através do site www.woncaeurope.org (mediante registo prévio) e englobará a intervenção do médico de família ucraniano e representante daquela nação na European General Practice Research Network (EGPRN), Pavlo Kolesnyk, o qual irá descrever as atuais condições da prática da Medicina em território ucraniano, bem como analisar as carências mais urgentes para os prestadores de cuidados de saúde, as necessidades de todos aqueles que fogem do conflito e as formas mais ágeis e eficazes de socorrer a população (a deslocada e a sitiada). Após a comunicação do colega Pavlo Kolesnyk, haverá ainda um período para perguntas e respostas.

Trata-se de uma excelente oportunidade para estabelecer pontes entre a MGF ucraniana e colegas de toda a Europa e uma forma útil de todas organizações, grupos informais de profissionais e pessoas a título individual perceberem quais as melhores vias para ajudar e fazer chegar apoio médico e humanitário à Ucrânia. A Região Europeia da WONCA, que organiza a sessão, pede a todos os participantes que se abstenham de produzir discursos de cariz político/ideológico ou que se envolvam em debates emotivos. O objetivo é o de avaliar a situação presente com serenidade e desenvolver ações de apoio real e significativo aos médicos de família ucranianos e aos refugiados, num momento em que são notórias as falhas ao nível de múltiplos serviços, equipamentos de saúde e terapêuticas. Venha participar e perceba como pode ser solidário!

 

Leia Também

Mudança nas Políticas de Saúde

APMGF defende que com ou sem Direção Executiva do SNS é inadiável uma mudança de fundo nas políticas de Saúde

Fernando Araújo escolhido como diretor executivo do SNS

Cristina Galvão – “Este doutoramento surge como um desafio que coloquei a mim mesma”

Recentes

Menu