Caminhada Sensibilização Asma APMGF CAPA

Atividades CaminhASMA contam com mais de três mil participantes inscritos

As atividades de caminhada programadas para o corrente mês de maio pelo Movimento CAPA (Cuidados Adequados à Pessoa com Asma), componente portuguesa do projeto internacional designado por ARC – Asthma Right Care – e impulsionado no nosso país pelo Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias (GRESP) da APMGF, com o apoio da AstraZeneca, estão a recolher uma enorme adesão no terreno. Assim, a campanha CaminhASMA alcançou cerca de 3200 inscritos, divididos por grupos com origem em aproximadamente meia centena de unidades de saúde e farmácias. Esta campanha surge associada ao facto de no dia 3 de maio se comemorar o Dia Mundial da Asma.

“Esperávamos uma grande adesão, pois o movimento CAPA/GRESP – Cuidados Adequados à Pessoa com Asma do GRESP, tem captado o interesse da população. Para além disso, mal abrimos as inscrições tivemos logo uma grande adesão que se estendeu com pedidos até após terminar o prazo de candidaturas. No entanto, não esperávamos uma adesão tão alta com um número esperado de mais de 3000 inscrições por todo o país, incluindo ilhas”, explica Cláudia Vicente, coordenadora do GRESP e membro do CAPA.

A mesma responsável acredita que a elevada adesão “se prende com a pertinência do tema, os cuidados adequados à pessoa com asma, o controlo dos sintomas de asma e a promoção de hábitos de vida saudáveis. Para além disso, o início do bom tempo e a vontade de retomar as atividades habituais da era pré-pandémica poderão ter contribuído para este número de participantes. Por último e, porque merece um grande destaque, sentimos que vamos conseguir chegar com a nossa mensagem a mais de 3000 pessoas porque existe um grande trabalho de equipa entre médicos, enfermeiros e farmácias comunitárias, conseguindo desta forma abordar a pessoa com asma ou os seus cuidadores, nas várias perspetivas do seu circuito nos cuidados de saúde”.

Mensagens chave vão chegar junto da população

Ainda segundo Cláudia Vicente, “aproveitando a celebração do Dia Mundial da Asma, a 3 de maio, o movimento CAPA vem promover através dos seus vários parceiros uma sessão de educação para a saúde para promover o diálogo e o esclarecimento de dúvidas, com entregas de folhetos e, por fim as caminhadas. Estas caminhadas variam desde pequenos grupos de 20 a 30 pessoas, até locais com 150 a 200 participações, pelo que a organização será, necessariamente, diferente”.

Finalmente, a coordenadora do GRESP lembra as principais mensagens de sensibilização que o CAPA e o GRESP pretendem invocar com esta campanha: “o CAPA e o GRESP pretendem consciencializar os profissionais de saúde, os doentes e a sociedade no seu todo para a importância do controlo adequado da asma. Pretende-se, deste modo, promover nos vários níveis de cuidados de saúde maior e melhor diagnóstico e controlo da doença. Pretende-se ainda promover a adesão à terapêutica e chamar a atenção para o uso abusivo de broncodilatadores de curta duração de ação. Podem parecer mensagens simples, mas que se revestem de uma enorme complexidade e cuja operacionalização se reflete no controlo da doença, na qualidade de vida da pessoa com asma e nos custos envolvidos. O objetivo será que uma pessoa com asma possa viver uma vida livre de sintomas”.

 

Leia Também

Mudança nas Políticas de Saúde

APMGF defende que com ou sem Direção Executiva do SNS é inadiável uma mudança de fundo nas políticas de Saúde

Fernando Araújo escolhido como diretor executivo do SNS

Cristina Galvão – “Este doutoramento surge como um desafio que coloquei a mim mesma”

Recentes

Menu