“Queremos criar um livro de bolso na área da Hematologia”

O Grupo de Estudos de Hematologia veio juntar-se a um leque muito diversificado de núcleos de interesse na APMGF e surge dinamizado por muitas e boas ideias, que vão da publicação de ferramentas práticas de suporte ao dia-a-dia do médico de família à formação on-line e presencial na dimensão hematológica. Saiba o que esperar deste novo Grupo, através das palavras de Rita Pombal, membro da Comissão Coordenadora.

Como surgiu a ideia de fazer um Grupo de Estudos dedicado à Hematologia?

Rita Pombal – A ideia surgiu após a constatação de que se trata de uma área médica muito específica e que frequentemente levanta dúvidas na prática clínica. Quando verificamos que não existia um grupo de estudo dedicado a esta área, pareceu-nos que a criação do Grupo de Estudos de Hematologia, ainda que desafiante, seria o caminho certo a fazer, tendo em vista a melhoria de cuidados de saúde.

Quais são os principais desafios que os seus colegas encontram nesta área e para os quais vosso Grupo de Estudos pode representar um bom suporte?

Os desafios que os nossos colegas encontram são aqueles que nós também encontramos. Situações com as quais nos vamos deparando na prática clínica e que nos deixam com dúvidas. Como orientar uma Poliglobulia? Quando valorizar uma linfocitose? Como atuar perante uma leucocitose? Como orientar uma anemia que não responde ao ferro oral? Quando valorizar uma trombocitopenia? Que doentes devemos referenciar aos cuidados de saúde secundários e quais os que mantemos em vigilância nos cuidados de saúde primários?

Os grupos de estudos desempenham também muitas vezes a função de consultores da Direção Nacional da APMGF, no que toca à sua área de intervenção específica. Neste sentido, destacariam alguma prioridade pela qual a Associação se deveria bater junto dos decisores políticos, com vista a tornar o trabalho dos MF mais eficiente?

Nesta área conseguimos verificar que seria importante estabelecer linhas diretas e de mais rápido acesso com os Cuidados de Saúde Secundários, para além da plataforma Consulta a Tempo e Horas, nomeadamente no que se refere à prescrição de ferro endovenoso, sobretudo no contexto do programa Patient Blood Management; na gestão de terapêutica anticoagulante em doentes anticoagulados que realizam procedimentos invasivos em ambulatório em instituições convencionadas e noutras situações hematológicas em que um contacto rápido com o Hematologista ou o Imuno-hemoterapeuta pudesse acelerar a orientação correta do doente, melhorando os cuidados de saúde prestados.

Rita Pombal, Membro da Comissão Coordenadora do Grupos de Estudos de Hematologia

Rita Pombal – Membro da Comissão Coordenadora do Grupo de Estudos de Hematologia da APMGF

Têm prevista a incursão pela área editorial, a adaptação de bibliografia internacional ou a publicação de manuais/auxiliares originais?

Queremos criar um livro de bolso na área da Hematologia, de fácil consulta com orientações diagnósticas, terapêuticas e com critérios de referenciação para os Cuidados de Saúde Secundários, que fosse ao encontro de alguns que já existem internacionalmente como o “GP Referral Guide, Adult Haematology” do King’s Health Partners Haematology Institute and Network.

E ao nível da investigação? Existem estudos no domínio hematológico para os quais os médicos de família portugueses poderiam dar um válido contributo?

Os Médicos de Família encontram-se numa posição de excelência para a realização de investigação em qualquer área médica e, por isso, a área da Hematologia não é exceção. Estes profissionais estão em contacto com a pergunta problema, com a população (doente e saudável) e com os registos (dados). Esperemos que o nosso Grupo de Estudos de Hematologia consiga incentivar a realização de estudos de investigação na área da Hematologia, apoiando logisticamente os Médicos de Família, já que a falta de tempo e de recursos parecem-nos constituir o principal entrave à realização de investigação na área dos Cuidados de Saúde Primários.

Que iniciativas de formação desejam implementar em 2022 e 2023, nos eventos da APMGF ou fora deles?

Para o primeiro ano do Grupo de Estudos de Hematologia gostávamos de nos dar a conhecer aos Médicos de Família participando nos eventos da APMGF, quer marcando presença nos stands, quer através de cursos de formação de curta duração, abordando diversos temas hematológicos, nomeadamente no Ciclo de Webinars da APMGF.

Leia Também

Mérito científico reconhecido no 20º ENIJMF

UEMO censura governo português e a sua tentativa de substituir MF por indiferenciados

20º ENIJMF encarou de frente os grandes desafios que se colocam aos jovens médicos

Recentes

Menu