Sessão do Clube de Leitura - 25 de outubro

A memória pelo olhar do decifrador da vida, Umberto Eco (nova data)

Da imaginação do escritor italiano Umberto Eco nasceu «A Misteriosa Chama da Rainha Loana», obra a concentrar todas as atenções na próxima sessão do Clube de Leitura APMGF, agendada para o dia 2 de novembro, pelas 21h00 (nova data). A participação no Clube de Leitura está sujeita a inscrição prévia, é gratuita para os sócios da APMGF e tem um custo de 35 euros para não sócios (valor que permite participar no ciclo integral de oito sessões). No final do ciclo, todos os participantes do Clube de Leitura que tenham assistido às sessões em direto receberão um diploma de participação entregue pela APMGF.

O dinamizador da sessão é Jaime Correia de Sousa, médico de família e professor associado convidado da Escola de Medicina da Universidade do Minho, responsável pela seleção de um livro emblemático da fase final do autor piemontês (publicado em 2004) através do qual acompanhamos a história de Yambo, um alfarrabista septuagenário de Milão, cuja memória se desvaneceu parcialmente na sequência de um AVC. Yambo recorda-se dos meandros de cada livro que leu, mas escapa-lhe o próprio nome e não reconhece as filhas ou a mulher. Com o intuito de resgatar o passado, visita a casa onde cresceu e por intermédio do contacto com velhos livros, discos e outros fragmentos da sua existência, começa um percurso de redescoberta. Na primeira fila, assistimos a este segundo fôlego de vida, que nos é oferecido num romance profusamente ilustrado.

O encantamento desta obra tem a ver com a forma como Umberto Eco estabelece uma associação entre a literatura de ficção, em que é mestre, com as formas de expressão artística mais populares, como a novela gráfica, frequentemente conhecida como banda desenhada, as artes gráficas, os cartazes políticos e anúncios de filmes da sua infância, entre as quais se conta a fantástica história que dá o nome ao livro. Eco, utiliza de forma magistral esta viagem pela arte e literatura popular para fazer um retrato cultural e social da Itália antes da Segunda Guerra Mundial”, frisa Jaime Correia de Sousa.

Segundo o docente da Universidade do Minho, o tópico da memória, tão bem explorado neste livro de Eco (que além de escritor foi ainda professor, filósofo e crítico literário), é de particular importância para quem está dentro da MGF: “as questões da perturbação da memória são frequentes entre as pessoas que consultam os seus médicos de família (MF) e podem ter etiologias muito diversas. A maior parte das perturbações da memória não se manifestam de forma tão óbvia nem tão expressiva como a que é ficcionada no livro. Algumas vezes, elas podem mesmo passar despercebidas, mas a prática de cuidados centrados na pessoa e na sua família, continuados e longitudinais e em equipa multidisciplinar, com a adequação de tempos de consulta, pode facilitar as oportunidades de identificação e abordagem dos problemas de memória na prática clínica”.

Jaime Correia de Sousa assegura, contudo, que não escolheu esta obra com “intenções meramente didáticas para a formação médica”, mas antes focado num objetivo em grande parte lúdico: “entendo que um médico deve ser muito mais do que apenas um somatório de conhecimentos e aptidões clínicas, sendo, por isso, muito pertinente tratar de temas que vão para além da Medicina. O tema clínico da perda de memória é apenas um ponto de partida para a viagem pelo maravilhoso universo da literatura popular e para o papel da imaginação e da fantasia, do lazer e do entretenimento na formação da personalidade e na construção de referências sociais e culturais. Só por isso, tem tudo a ver com o que deve ser um MF, tolerante, aberto, universalista e, de preferência, culturalmente eclético”.

Já no que respeita ao surgimento do Clube de Leitura APMGF, o dinamizador da sessão acredita tratar-se de uma “magnífica iniciativa” e um “contributo importante para complementar as numerosas iniciativas de formação e atualização clínica e profissional que constituem a parte mais importante da atividade da APMGF”, recorrendo a “um programa de apresentação e debate em torno de obras literárias com alguma ligação a problemas ou questões clínicas. Julgo ser uma forma excelente de fomentar e aprofundar a formação humanista, cultural e social dos MF portugueses”.

Leia Também

José Augusto Simões obtém título académico de agregado na UBI

Pós-graduação «Governação em Saúde» da ENSP arranca no próximo mês de janeiro

Dois terços dos portugueses com recomendação para serem vacinados contra a gripe já terão sido imunizados

Recentes

Menu