Segundo o Vacinómetro cerca de metade dos portugueses com 65 ou mais anos de idade já foram vacinados contra a gripe

Perto de metade (48,3%) dos portugueses com 65 ou mais anos de idade já terão sido vacinados contra a gripe, o mesmo acontecendo com 45,7% dos portadores de doenças crónicas, segundo os dados da segunda vaga do Vacinómetro – projeto que monitoriza a vacinação contra a gripe sazonal em grupos prioritários durante a época gripal 2022/2023.

Os resultados apurados demonstram ainda que 65,7% das mulheres grávidas vacinaram-se. No universo global da amostra, 31,7% dos inquiridos já tinham sido vacinados e 33,3% dos profissionais de saúde em contacto direto com doentes já foram vacinados contra o vírus da gripe, um valor inferior àquilo que seria desejável nesta fase e perante a responsabilidade destes profissionais na credibilização das vacinas junto da comunidade. De acordo com uma sub-análise realizada, 47,6% dos diabéticos e 48,5% dos doentes com patologia cardiovascular já foram imunizados. No grupo dos 80 ou mais anos de idade, 70,3% afirmaram já terem sido vacinados. No sub-grupo dos 60 a 64 anos, o Vacinómetro aponta para uma taxa de cobertura vacinal de 16,4%.

De referir que no grupo de indivíduos já vacinados os principais motivos alegados para concretizar a vacinação são a recomendação do médico (40,8%), a vacinação no contexto de uma iniciativa laboral (22%), a receção de notificação de agendamento pelo SNS (20,7%) e a vontade individual de o fazer (12,6%). Com base nesta primeira vaga de dados do Vacinómetro 2022/2023 é possível ainda perceber que, entre os grupos com recomendação de vacinação, 25,1% dos indivíduos que se vacinaram fizeram-no pela primeira vez e 60,6% dos indivíduos não vacinados ainda tencionam proteger-se.

O Vacinómetro é um projeto de monitorização da cobertura vacinal, da responsabilidade da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), com o apoio da Sanofi Pasteur. Lançado no ano de 2009, o Vacinómetro permite monitorizar, em tempo real, a taxa de cobertura da vacinação contra a gripe em grupos prioritários recomendados pela DGS. Nesta época estão envolvidos na amostra do estudo 4047 participantes, residentes em todo o território de Portugal Continental e Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

Leia Também

José Augusto Simões obtém título académico de agregado na UBI

Pós-graduação «Governação em Saúde» da ENSP arranca no próximo mês de janeiro

Dois terços dos portugueses com recomendação para serem vacinados contra a gripe já terão sido imunizados

Recentes

Menu