Em Coimbra GRESP comprovou que o futuro é ainda mais promissor do que o passado

Com as suas 9ªs Jornadas, o Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias (GRESP) da APMGF conseguiu dar mais um passo decisivo no seu percurso de crescimento e afirmação científica, reunindo em Coimbra mais de 400 participantes e fortalecendo parcerias com outras sociedades científicas, grupos de interesse e organizações que se movimentam no espaço das doenças respiratórias.

As 9ªs Jornadas do GRESP tiveram como lema «A MGF no caminho das doenças respiratórias» e foi isso que quisemos retratar em Coimbra, o caminho que este grupo de interesse nas doenças respiratórias, feito por médicos de família, tem realizado ao longo dos anos. Fomos crescendo, quer em número de pessoas, quer em número de ações, ao mesmo tempo que criámos muitas ferramentas práticas para os colegas, no sentido de que possam providenciar mais e melhores cuidados aos doentes com patologia respiratória”, explicitou Cláudia Almeida Vicente, coordenadora do GRESP.

Ainda segundo esta responsável, embora orgulhoso do que já conseguiu até agora, o grupo olha sobretudo com entusiasmo para o futuro: “no próximo ano decorrerão as 10ªs Jornadas do GRESP, um marco assinalável. Desejamos realizar umas jornadas de grande dimensão, com participação alargada dos colegas e fortalecendo as relações com as sociedades médicas parceiras e outros grupos de profissionais de saúde, como enfermeiros e farmacêuticos, na medida em que é fundamental continuar a construir este trabalho em equipa”. Cláudia Almeida Vicente lembrou, em paralelo, que se todos os atores da esfera das doenças respiratórias trabalharem em equipa “é possível fazer mais e melhor, ter mais impacto na morbilidade e mortalidade associadas às doenças respiratórias e mostrar tais resultados aos nossos governantes – sendo que muitos deles estão do nosso lado – conseguindo desta forma chegar mais além”.

Para o presidente da APMGF, Nuno Jacinto, a presença de um grande número de entidades parceiras (como a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia ou a Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, através do seu Núcleo de Doenças Respiratórias) nas Jornadas do GRESP e de outros grupos de estudos da APMGF é uma demonstração clara de como a colaboração é um valor chave para o aperfeiçoamento dos cuidados a prestar aos utentes: “é assim mesmo que deve ser e trata-se de uma representação perfeita da interdisciplinaridade em ação”.

Cristina Bárbara, diretora do Programa Nacional para as Doenças Respiratórias, defendeu no fecho da iniciativa que o trabalho executado pelo GRESP ao longo do seu trajeto tem sido gigantesco e destacou o sentimento que a invadia naquele momento: “estou orgulhosa sobretudo pela ambição que demonstram, enquanto grupo de estudos e médicos de família. Não estão contentes com o que têm e querem mais, algo que apenas poderá ter reflexos positivos para os doentes respiratórios no nosso país. Gostei especialmente de ver e ouvir a necessidade que sentem em ter novos indicadores de monitorização do vosso desempenho na área respiratória, que se medem posteriormente em ganhos em saúde, pelo que saio de Coimbra de coração cheio. Ainda para mais, porque quando olhei para a plateia das salas vi a nova geração, o futuro. Assim, temos confiança de que estes colegas jovens levarão avante os nossos desígnios”.

Como é tradicional nos grandes eventos da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar e dos seus Grupos de Estudos, foram revelados na cerimónia de encerramento das 9ªs Jornadas do GRESP os prémios para as melhores comunicações orais e posters. Aqui fica a lista de distinguidos:

Prémio TEVA de apresentação de Casos Clínicos ASMA (prémio ao 1º autor, oferecendo uma inscrição na «12th IPCRG World Conference», em Atenas, incluindo a viagem e alojamento)

 

«Oh Doutor, não me tire o formoterol»

Autora: Sara Osório

Poster – Melhoria da Qualidade (valor pecuniário de 350€)

 

«Vacinação antipneumocócica em adultos com comorbilidades no ACeS Almada Seixal»

Autores: Nuno Caires1, Maria Beatriz Morgado2, Rita L. Silva3, Mariana Pereira4, Catarina Capella5
1 USF FF MAIS, 2 USF Cova da Piedade, 3 USF Pragal, 4 USF Vista Tejo, 5 USF Almada

Poster – Investigação (valor pecuniário de 600€)

 

«Vacinação antigripal na época 2022/2023 em doentes com patologia respiratória»

Autores: Rui Lobo1, Soraia Vaz Osório1, Sónia Almeida1, Eurico Silva1

1 USF João Semana

Comunicação Oral – Melhoria da Qualidade (valor pecuniário de 500€)

 

«Otimização dos conhecimentos sobre técnica inalatória em farmácias do concelho de Matosinhos – projeto de intervenção»

Autores: Cecília Fernandes Vieira1, Diana Rodrigues Pacheco2, Inês Freitas3, João Salgado4, Joaquim Santos4, Patrícia Lopes5

1 ULSM – USF Leça, 2 USF Horizonte, 3 USF Caravela, 4 USF Bom Porto, 5 USF Covelo

Comunicação Oral – Investigação (valor pecuniário de 800€)

 

«Cobertura antipneumocócica em adultos, valores baixos e assimétricos em doentes respiratórios»

Autores: Soraia Vaz Osório1, Rui Lobo1, Sónia Almeida1, Eurico Silva1

1 USF João Semana

Leia Também

Comunicado APMGF

Comunicado – APMGF repudia reportagem da TVI que sugere falta de conhecimento dos médicos de família na área da Saúde Mental

CaminhASMA convida-o a organizar uma caminhada e um peddy-paper em maio para despertar consciências relativamente à melhoria dos cuidados na asma

Reunião online aberta “Conversas sobre Investigação”: discussão de projetos, esclarecimento das novas Bolsas AICIB CSP e muito mais!

Recentes