Nutrição e exercício físico são pontos de paragem importantes na rota formativa da Marinha Grande

O Grupo de Estudos de Nutrição e Exercício Físico (GENEF) da APMGF será um dos núcleos mais ativos no I Encontro de Grupos de Estudos da APMGF – evento inédito que congregará doze dos grupos de estudos da APMGF num só local, permitindo aos participantes criar o seu próprio road map formativo em Medicina Geral e Familiar – com nove propostas de formação em carteira: quatro centradas no exercício físico no dia 16 novembro e outras cinco, focadas na nutrição, a 17 de novembro.

Assim, no primeiro dia de trabalhos do evento vão realizar-se sessões idealizadas pelo GENEF dedicadas aos temas da «Prescrição de exercício físico na grávida por trimestres», «Intervenção breve para a prática de atividade física na criança», «Intervenção breve para a prática de atividade física no pré-adolescente/adolescente» e «Exercício de alta competição em idade pediátrica». Relativamente à esta última sessão plenária, Ana Luís Pereira, membro do GENEF, explica que “embora este perfil de doente não seja o mais comum na MGF, conta muitas vezes com a intervenção do médico de família (MF), em paralelo ao fisioterapeuta, ao cardiologista e a outros colegas que necessitam de conciliar as suas ações para se obterem os melhores outcomes possíveis”. Assim, será muito interessante certamente a discussão protagonizada por Pedro Tiago Lopes (MF na USF Cruz de Celas e especialista em Medicina Desportiva), Miguel Louro (MF na USF Santa Maria da Benedita e médico do Centro de Alto Rendimento de Rio Maior desde 2018) e um fisioterapeuta do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro (escola de apoio ao alto rendimento).

Já no dia 17, a jornada que o GENEF consagrou para as questões alimentares, destaque para as sessões «Dietas vegetarianas e veganas em idade pediátrica», «Alimentação saudável na gravidez», «Alimentação saudável nos primeiros 1000 dias de vida», «Intervenção breve para uma alimentação saudável na criança» e «Intervenção breve para uma alimentação saudável no pré-adolescente/adolescente». De acordo com Ana Luís Pereira, as ações formativas viradas para a nutrição “também estarão muito orientadas para os grupos alvo que o GENEF elegeu como prioritários, neste caso as grávidas e os utentes em idade pediátrica”. No que respeita à sessão sobre as dietas vegetarianas e veganas em idade pediátrica – um tópico ainda bem controverso na prática clínica – Ana Luís Pereira frisa que será possível aos participantes conhecerem “várias visões sobre esta área de intervenção, desde a perspetiva de uma representante da MGF (Leonor Xavier da Rocha) à perceção de duas nutricionistas (Inês Tomada e Maria Ana Kadosh), que nos ajudarão a construir uma abordagem correta a grávidas que são vegetarianas ou veganas e que pretendem manter tal padrão alimentar para a criança, ao longo da idade pediátrica, dando-nos conselhos sobre como devemos gerir as dúvidas e a que sinais de alerta deveremos estar atentos”.

A responsável do GENEF salienta que o programa criado pelo grupo de estudos para a Marinha Grande conta com o contributo de “vários convidados externos, referências indiscutíveis nos seus campos de especialização e que trarão aportes importantes para a atualização dos colegas. Isto numa lógica de complementaridade entre a componente hospitalar e a componente dos CSP, já que nos preocupamos em ter uma visão holística e integradora das problemáticas, na qual tomam parte outros profissionais que intervêm junto destes grupos populacionais”.

Leia Também

Dia Mundial do MF em 2024 será festejado (e ilustrado) com as melhores fotografias e vídeos enviados pelos colegas

Garanta uma inscrição a preço reduzido para a 98ª Reunião da EGPRN

Comunicado APMGF

Comunicado – APMGF repudia reportagem da TVI que sugere falta de conhecimento dos médicos de família na área da Saúde Mental

Recentes